Em cima da hora:
Queda de energia em Brotas deixa serviço da Defesa Civil fora do ar
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 07/05/2021


    Sobe - Secretaria de Saúde, por vacinar 100.392 feirenses com a primeira dose contra a Covid-19.


    Desce - Jornalista e comentarista da CNN Brasil, Alexandre Garcia, que depois da CPI da COVID, apagou publicações de visão negacionista sobre as vacinas da Covid-19.


    Privilégio


    É uma prática na Câmara de Vereadores que todos aqueles que vão à Tribuna Livre fiquem nas galerias até serem convocados para falar. Aconteceu com Marlede da APLB, com Lourdes Santana, do OGUNGÊ, e outros representantes, ontem (6), com Tergilene não foi assim, chegou transportado pelo carro de um edil, e o colocou nas dependências da presidência da Casa, esperando confortavelmente o horário da sua fala.


    Apagou


    Até a última terça (4), o jornalista e comentarista da CNN Brasil Alexandre Garcia apagou 66 vídeos e escondeu outros 429 em seu canal do YouTube. Os conteúdos apresentavam uma visão negacionista sobre as vacinas da Covid-19 e também sobre a própria doença. Somente na última terça-feira, 04, 61 vídeos foram apagados do canal do comentarista. Os assuntos principais do conteúdo deletado eram críticas ao lockdown e ao Supremo Tribunal Federal (STF), além de elogios ao “tratamento imediato/precoce” e ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As informações vêm sendo divulgadas nas redes sociais por Guilherme Felitti, fundador da Novelo Data, empresa de análise de dados com sede em São Paulo.


    Impugnação


    O processo de ação de impugnação de mandato eletivo a candidatura do prefeito eleito Colbert Martins (MDB), que tem como impugnante os partidos PDT/PT/Avante/PP/PC do B mais o deputado federal Zé Neto (PT), referente às eleições de 2020, está andando. Na próxima terça-feira (11), pela manhã serão ouvidas testemunhas. A ação de nº 0600153-53.2020.6.05.0157 está na 157ª Zona Eleitoral, em Feira de Santana.


    Comitê


    O ex-candidato a prefeito nas eleições 2020 pelo Partido Novo, em Feira de Santana, Carlos Medeiros, acompanhou a sessão ordinária de quinta (6), na Câmara Municipal, especialmente a Tribuna Livre usada por Elias Tergilene, presidente do consórcio Shopping Popular da cidade. Na oportunidade do uso da palavra, Carlos Medeiros disse que só existe um caminho para resolver a situação do local: a criação de um comitê composto por integrantes dos três entes envolvidos: camelôs, poder público e empresa parceira.


    Economia


    A companhia aérea Azul registrou um prejuízo líquido de R$ 2,65 bilhões no primeiro trimestre desse ano, informou a empresa em balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No mesmo período do ano passado, a Azul havia apresentado um prejuízo de R$ 6,13 bilhões. A receita líquida total da companhia somou R$ 1,82 bilhão no primeiro trimestre, queda de 34,9% na comparação com o mesmo intervalo do ano anterior.


    Buzinaço


    Motoristas que atuam no transporte alternativo de Feira de Santana realizaram, ontem (6), um buzinaço em frente à Câmara Municipal para pedir o apoio dos vereadores para as reivindicações da categoria. Representantes pedem melhoria do sistema, além da implantação de uma máquina para bilhetagem eletrônica, já que as vans não podem pegar passageiros que recebem vale transporte por meio do cartão por não possuírem o equipamento para a cobrança.


    Desastres naturais


    Sete municípios brasileiros tiveram o reconhecimento de situação de emergência pelo Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), devido a desastres naturais. A medida, publicada ontem (6), no Diário Oficial da União, atende localidades na Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais e Pará. Na Bahia, as cidades de Gavião e Novo Horizonte registraram estiagem. Já as cidades de São João do Pacuí (MG), Itamarandiba (MG) e Ipixuna (PA) receberam o status por causa das chuvas intensas. No caso de Morada Nova (CE), a decisão ocorreu por causa da seca, e em Mimoso do Sul (ES) a decisão foi tomada após queda de granizo.


    Quebra de patentes


    O ministro da Saúde Marcelo Queiroga se posicionou contrário à quebra de patentes de vacinas contra a Covid-19. O pronunciamento aconteceu durante o seu depoimento na CPI da pandemia na tarde de quinta-feira (6), após uma provocação do senador Rogério Carvalho (PT-SE). Segundo o titular da pasta, que é médico, a quebra de patentes pode “interferir de maneira negativa” na aquisição de novas doses, principalmente porque fabricantes como a Pfizer e Janssen, que têm termos assinados com o governo brasileiro, são contrários à medida. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia