Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 30/04/2021


    Sobe - Secretaria de Saúde, por provocar nova licitação para hospital de campanha que garantirá preços muito menores.


    Desce - Ministério da Saúde, que orienta distribuição de ivermectina e cloroquina a índios na Amazônia, que apresentam sintomas de COVID-19.


    Um milhão


    A licitação de 1 milhão de reais para compra de cestas básicas, publicada e executada pela Secretaria de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Feira de Santana em menos de dois dias úteis, conforme o vereador Professor Ivamberg (PT), é uma das irregularidades a ser investigadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito assinada por ele mais outros 12 colegas, em vias de ser instaurada pela Câmara Municipal.


    Licitação


    Professor Ivamberg advertiu que a Lei das Licitações, número 8.666, diz que uma concorrência daquele porte deve cumprir prazo de edital de 45 dias. “Mas, nesse caso, foi feito assim: lançou (o edital) numa sexta-feira, 16h30, e a licitação ocorreu na segunda-feira”. O vereador lembrou que, mesmo uma lei mais recente sancionada pelo atual presidente Jair Bolsonaro, de número 14.035, preconiza que “tem de respeitar no mínimo cinco dias úteis”. “A licitação em questão realizada pelo Município, porém, aconteceu após um dia e meio apenas, para que as empresas entregassem suas propostas”, constata o petista. “Só por aí a gente vê que foi fraudulento o processo”, arremata.


    Poder


    Em seu comentário na manhã de ontem (29), no programa Jornal Transnotícias, o âncora Carlos Geilson falou sobre a situação da Prefeitura perante a Câmara de vereadores, de acordo com ele “O governo municipal está desarticulado na Câmara”, e a prova disto é a quantidade de assinaturas que a “CPI da Cesta Básica” teve. Na Câmara, vereadores da base do prefeito reclamam do gestor, do secretariado escolhido por ele, e se articularam indo em contramão a projetos do executivo. Para Geilson, e outros entusiastas da política feirense, o que faltou foi um nome mais forte na liderança do governo na Câmara. Mas, trago aqui também uma frase do filósofo Nicolau Maquiavel, em sua obra ‘O Príncipe’: “Dê poder ao homem e descobrirá quem ele é”, é para refletir.


    Veneno


    Durante o pronunciamento do vereador Paulão (PSC) em tribuna na Câmara Municipal, o vereador Correia Zezito (Patriota) percebeu a exaltação do colega e lhe ofereceu um copo de água, mas Paulão parece não ter confiado muito na boa ação do edil e afirmou “não vou beber essa água, vai que esteja envenenada”, alfinetou. Paulão então, pediu que lhe trouxessem outro copo de água e bebeu afirmando “esse eu bebo, não foi oferecido por ele, então eu sei que não tem veneno”. Assistir a uma sessão na Câmara Municipal de Feira de Santana pode ser um entretenimento tal qual, assistir a novela das oito, porém, na novela, certas acusações são só ficção, e na ficção, quebra de decoro não gera cassação de mandato.


    Sobral


    Na manhã de ontem (29), o vereador Edvaldo Lima (MDB) subiu à tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana para falar de um problema identificado por ele na cidade de Sobral, no estado do Ceará. A prefeitura de Sobral decidiu colocar no centro da cidade faixas de pedestres pintadas com as cores do arco-íris, a fim de chamar atenção sobre a importância do desenvolvimento de políticas públicas voltadas para o público LGBTQI+. O vereador feirense se mostrou incomodado com o andamento das leis de trânsito sobralenses e pautou amplamente a questão na Câmara de Feira chamando a faixa colorida de Sobral de “aberração”.


    Desenvolvimento econômico


    O prefeito Colbert Martins (MDB) anunciou o fim da secretaria de desenvolvimento econômico. Essa foi a primeira medida da reforma administrativa prometida por ele no início do ano, quando assumiu a prefeitura. Será criada uma Agência que deve absorver a área econômica no Município. De acordo com Colbert, haverá mais agilidade e menos burocracia na Agência. Ainda não foi anunciada uma data para implantação desta.


    Espaço ampliado


    Em comentário no programa da Princesa FM, Bom Dia Feira do âncora Dilson Barbosa e do co-âncora Fernando Moreira, o prefeito Colbert falou sobre o ministro João Roma e sua possível candidatura ao governo da Bahia em 2022. “O passo mais consequente é ser candidato a deputado federal”. Disse também que seu grupo terá um candidato a deputado federal em Feira. Ao citar os nomes de Carlos Geilson (PSDB) e José de Arimateia (Republicanos) para deputado estadual, o prefeito disse que esse espaço precisa ser ampliado.


    PT e MDB


    O senador Jaques Wagner (PT) está trabalhando uma reaproximação com o MDB em Brasília e na Bahia, de olho nas eleições de 2022. Mas, em Feira de Santana, ainda não se sabe como será o andamento dessa articulação, já que o prefeito emedebista Colbert Martins tem como principal rival o petista Zé Neto, com quem Wagner mantém uma relação próxima, e já anunciou, na segunda passada, que a certeza que tem em 2022, é que votará contra o PT. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia