Em cima da hora:
Fechamento de autoescola vira caso de polícia em Presidente Prudente
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 23/04/2021


    Sobe - A equipe que elaborou a carta de intenções do governo brasileiro sobre o meio ambiente e clima.


    Desce - Governo Brasileiro ao não convidar o vice-presidente, General Mourão, coordenador de assuntos da Amazônia para participar do debate sobre clima e meio ambiente.


    Visita


    Na próxima segunda (26), o ministro de infraestrutura Tarcísio Freitas virá a Feira de Santana para visitar as obras nas BR-101 e 116, entre Feira de Santana e Santa Bárbara. Eu vou testar o clima político, e aí, saber se efetivamente essa fumaça de candidatura de João Roma tem fogo. Se o presidente vier - que eu acho difícil - e colocar a mão direita no ombro de Roma, é porque a loba existe.


    Carne moída


    A venda de carne moída em açougues, frigoríficos, supermercados e outros estabelecimentos de Feira de Santana passou a ser disciplinada por lei no âmbito do município. O projeto aprovado na Câmara ontem (22), de autoria do vereador Galeguinho SPA (PSB), determina que a moagem do produto só pode ser feita na presença do consumidor, no ato de compra. Não deverá haver cobrança adicional pelo serviço. Tal proibição, conforme o projeto em seu parágrafo único, artigo 1º, não deverá ser aplicada em relação às carnes moídas industrializadas, desde que devidamente vistoriadas pelos órgãos competentes e portadoras de selos de qualidade.


    Tom


    O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou os embargos de declaração opostos por Ewerton Carneiro da Costa, conhecido como “Tom”, deputado estadual eleito em 2018 pelo estado da Bahia, contra a decisão da própria Corte, que, em 3 de junho de 2020, cassou o diploma do parlamentar por ausência de filiação partidária e fraude no registro de candidatura. O ex-deputado afirma que vai recorrer ao supremo para recuperar o mandato.


    Endereço errado


    A execução de investimentos destinados para o saneamento em áreas de lagoas de Feira de Santana terá que ser esclarecida pela Agência de Regulação de Serviços Públicos de Feira de Santana (ARFES). Este é o pedido de requerimento aprovado pela Câmara Municipal, na manhã de ontem (22). De autoria do vereador Jhonatas Monteiro (PSOL), o requerimento pede esclarecimentos sobre a execução orçamentária dos recursos previstos para o esgotamento sanitário das áreas do entorno das lagoas Prato Raso, no bairro Queimadinha, Chico Maia, na Mangabeira e Lagoa Grande, na Rocinha. O vereador deve pedir essas informações à Embasa, que é o órgão responsável pela coleta e tratamento de esgotamento sanitário no Município, e também no Estado.


    Tanquinho


    O prefeito da cidade de Tanquinho, José Luiz (PT), enviou para a Câmara da cidade a criação do um auxílio para os proprietários de bares. O projeto prever auxílios de R$ 200,00 e de R$ 100,00 respectivamente. Para os proprietários de bares cujo o estabelecimento seja alugado será contemplado com (duzentos) e os que tem prédios próprios receberão (cem).


    Kit intubação


    A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou ontem (22), que tem feito compras maiores para evitar a falta de medicamentos do chamado “kit intubação”, utilizado no tratamento de pacientes graves com a Covid-19. De acordo com a diretora do Instituto Couto Maia - unidade de referência no tratamento da doença - Ceuci Nunes, estão sendo adotados protocolos para substituição e redução do uso dessas medicações.


    Ministro twitteiro


    Na última semana, iniciou-se um movimento pedindo a saída de Ricardo Salles, ministro do meio ambiente, nos meios empresarial e político, no Twitter a tag #ForaSalles também ganhou força. A cantora de funk Anitta, se manifestou na rede pedindo a saída do titular e, em meio a questões como o desmatamento na Amazônia (que teve em seu registro o pior mês de março dos últimos dez anos), Salles resolveu twittar chamando Anitta de “Teletubbie”.


    Demora


    As discussões sobre o Orçamento fizeram o governo Jair Bolsonaro (sem partido) passar a marca de 110 dias desde o começo de 2021 sem a sanção do texto. Isso corresponde a um recorde nos últimos 15 anos. A demora na sanção do Orçamento afetou o lançamento de medidas ligadas ao combate à Covid-19 neste ano e também tem limitado a execução de despesas do governo, que tem precisado pensar em diferentes saídas legais para liberar recursos.



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia