Em cima da hora:
Fechamento de autoescola vira caso de polícia em Presidente Prudente
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 29/11/2016


    Sobe - A solidariedade de diversas pessoas que voluntariamente doam seus orgãos para aqueles que necessitam


    Desce - Notícias sobre “tráfico” de órgãos que termina prejudicando necessitados que estão na fila de espera


    Seminário


    Encerrou, na última quinta-feira, o seminário para os novos vereadores da Câmara de Feira de Santana, que foi dividido em três datas diferentes versando sobre Administração de Gabinete, Ações Legislativas, que de forma ampla tratou de projetos e sua legalidade, além de outros assuntos do interesse do mandato parlamentar. A coordenação geral foi do procurador da Câmara, Magno Felzemburg, com participações no primeiro dia, da ouvidoria e da gerência parlamentar, essa última acompanhou os outros dois módulos. O seminário se configurou como um evento produtivo para novos e até atuais vereadores que estiveram presentes. O acontecimento foi uma determinação do presidente Reinaldo Miranda.


    Sessão simulada


    O coroamento do seminário foi a simulação de uma sessão completa da Câmara com abertura, pequeno e grande expediente, discursos, propostas e apartes. A turma estava afiada. Um momento marcante dessa “sessão” foi quando o vereador Zé Filé cobrava ações do governo municipal em alguns bairros da cidade, especialmente no Feira X, onde é morador e foi o mais votado. O vereador Isaias de Diogo, concorrente direto de Filé, no bairro, pediu aparte. Zé Filé anunciou: “oportunamente, nobre colega”. Faltando um minuto, Isaias, agoniado, lembrou “um aparte colega” e filé repetiu “oportunamente”. Aumentando a voz, olhando para o painel, Diogo gritou: “Já esgotou o tempo” e Zé Filé arrematou: “Pois é”. A campainha tocou.


    Audiência pública


    A Câmara Municipal de Feira de Santana fará uma audiência pública para debater o Projeto de Lei nº 84/2017, de autoria do Poder Executivo, que estima a receita e fixa a despesa do Município de Feira de Santana para o exercício de 2017, na próxima quinta-feira (01), às 9 horas, no plenário da Casa da Cidadania. Para o evento será convidado o secretário Municipal de Planejamento, Carlos Brito. “Sabemos que a destinação orçamentária é de suma importância para o crescimento da nossa cidade. Então, decidimos fazer esta audiência para que a população possa participar e colaborar para a melhor destinação dos recursos. Gostaria de contar com a presença de todos neste dia”, convidou o presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, vereador Reinaldo Miranda, Ronny (PHS).


    Fraudes


    O vereador David Neto (DEM) comentou a matéria em que o Jornal Folha do Estado denunciou que empresários de Feira de Santana recebiam o benefício social Bolsa Família. Neto sugeriu que a Polícia Federal investigasse o caso e afirmou que fica indignado, pois segundo ele algumas pessoas que realmente precisam, não recebem, já quem não precisa tem fácil acesso ao benefício.


    Defesa


    José Carneiro (PSDB) afirmou que os casos de fraudes no Bolsa Família acontecem em todo o país, mas que no caso de Feira, pode ocorrer um equívoco, pois existem os (MEI) Microempresários Individuais, que são pessoas que estão começando a empreender, são aptos a receber e podem ter CNPJ. “Acredito na seriedade do secretário Ildes Ferreira, da Sra. Vitória e no comprometimento do governo municipal”, concluiu.


    Crimes


    David Neto (DEM) ainda fez denúncias de candidatos que supostamente cometeram crimes eleitorais. “Dentro do meu partido tem uns cinco... Teve gente que deu 500 cestas básicas. Quem bancou minha eleição foi eu mesmo. Se alguém errou, vai pagar pelo erro, mas eu não vou fechar os olhos”, afirmou ele.


    “Aquartelados”


    Foi com esse termo que o vereador Isaias de Diogo (PSC) classificou os alunos que ocupam as escolas Luiz Viana e Helena Assis. Ele afirmou que o governo do estado está sendo omisso em relação ao caso, e que precisa tomar uma atitude urgente. “Está na hora de Zé Neto sair das quatro paredes e nos trazer uma solução”, disse.


    Crítica


    Isaias ainda afirmou que o sindicato dos professores de Feira de Santana peca em misturar causas da educação com briga partidária. “Apesar disso, é um sindicato honrado, de nome, e que precisa entrar nessa luta, interceder pelos alunos que estão reivindicando e atrapalhando o ano letivo e o futuro de muita gente”, afirmou.



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia