Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 30/07/2013

    Sobe - O Papa, pelas lições que deixou para os católicos e a Igreja em todo o mundo. Desce - O presidente do STF, por querer imprimir a imagem de que seria espelho para os homens.


    Martelo batido 
     
    Essa foi a expressão que o vereador Isaías de Diogo (PPS) utilizou para dizer do sacramento do seu apoio à candidatura a federal e estadual. Em entrevista ao Programa Diário da Feira, eu pontuei. “É, Juarez, não adianta esse povo bater o martelo sem o ‘prego’ chegar”. O vereador ligou para o programa e esclarece: “Quero dizer que para deputado estadual já está batido o martelo no prego com Tom. Para federal, com José Chico. Da minha parte, está tudo certo, só falta agora  a parte dele”, disse Isaías. Ao que finalizei: “Pois é, falta o prego”. 
     
    Dúvidas
     
    Esse negócio de apoio, na maioria, é pré-acordo. O âncora do programa, Juarez Fernandes, avaliando apoios para deputado estadual, deu o número de vereadores que os deputados Carlos Geilson (PTN) e Targino Machado (PSC) tinham assegurado na Câmara. “Targino tem o apoio de seis e meio e Geilson de cinco e meio”, disse.     
     
    O preço 
     
    A queixa de alguns candidatos a deputado, que procuram vereadores em cidades do interior, é que alguns deles, sob argumento de despesas para a busca de votos, têm apresentado contas de até R$ 40 mil. Pelo que dizem, alguns desses vereadores apresentam até planilhas. Vai que é mole!
     
    Beldes 
     
    O vereador é o único apoio garantido que o deputado Zé Neto (PT) tem dentro da Câmara de Vereadores. Beldes, com espírito conciliador, ao ser entrevistado no Programa Sem Nome, diz que o PT não está dividido e que as discussões internas fazem parte de um partido democrático. 
     


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia