Em cima da hora:
Projeto contra corrupção do MPF já coletou mais 31 mil assinaturas na PB
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 26/07/2013

    Sobe- A secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, pelo domínio que tem da sua pasta. Desce- O Parque da Cidade, sem condições de receber visitantes durante um dia de feriado.


    Emenda parlamentar
     
    O deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) indicou uma emenda parlamentar, no Orçamento Geral da União 2013, de R$ 500 mil para o município de Feira de Santana para serem aplicados em obras e ações de infraestrutura urbana. Porém, o deputado lembra que é necessário a Prefeitura acessar o Portal de Convênios- SICONV- e cadastrar a proposta no programa 5600020130013, já disponibilizado pelo Ministério das Cidades.
     
    Desemprego
     
    Com a inesperada decisão do Tribunal de Justiça de suspender esta semana os efeitos da LOUS e do PDDU, revalidando a lei de 2008, todas as intervenções programadas pelo governo do Estado e a Prefeitura para Salvador, o que inclui as obras viárias na região da Paralela e aquelas do metrô, além das relacionadas aos preparativos para a Copa, terão que ser suspensas, simplesmente porque não foram aprovadas pelo Conselho da Cidade, o que exigiria um infindável número de audiências públicas para legitimá-las, um pré-requisito da legislação anterior.
     
    Sem simpatia
     
    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse na última quarta-feira (24) que a sua sucessora e afilhada política, Dilma Rousseff, tem "muito adversário" e acusou a imprensa de não gostar da presidente da República. "Pensava que a imprensa não gostava de mim, mas ela não gosta é de você (dirigindo-se a Dilma). Quando a Dilma ganhou, fiquei um pouco enciumado. Pensei que a imprensa vai agora me azucrinar e só falar bem da Dilminha, e eis que tem uma questão de pele, que eles não perdoam", discursou Lula.

    Gastos
     
    O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Augusto Nardes, abrirá dados do tribunal mantidos até agora sob sigilo. As regras de uma futura portaria de transparência devem ser apresentadas e discutidas na quarta-feira, 31, ao colegiado. Uma das propostas é levantar, por exemplo, o sigilo de gastos com viagens dos ministros. Os ministros têm cota anual de R$ 53 mil para voos de "representação do cargo", mas não revelam roteiros e motivos das viagens.


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia