Em cima da hora:
Família em Barbacena tem casa furtada enquanto viajava
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 07/10/2020


    Sobe - Hospital da Mulher, em Feira, por implantar espaço voltado ao parto natural.


    Desce - Políticos que usam o altar das igrejas para lesarem a consciência e a fé dos fiéis.


    Púlpito e política

     

    A utilização do púlpito, por quem quer que seja, para “alienação política”, é uma prática condenável, afirma o vereador Cadmiel Pereira (DEM), que é membro da Igreja Assembleia de Deus. Determinado em seu mandato a “defender os direitos dos cristãos”, ele diz estar atento a práticas que faltam com a moral e a ética, como as falsas promessas em campanhas eleitorais.


    BRT


    A expectativa no Governo Municipal é de que seja colocado em funcionamento experimentalmente, ainda este mês de outubro, o BRT de Feira de Santana. A informação é do vereador Marcos Lima (DEM). Líder da bancada governista na Câmara, ele disse que as obras estruturais para o novo equipamento no transporte público de passageiros da cidade estão em pleno vapor.

     

    Empregado de chinês


    Em mais uma crítica à forma como os camelôs estão sendo transferidos das ruas para o Centro Comercial Popular, pela Prefeitura, o vereador Roberto Tourinho (PSB) comparou a medida com a criação do Sistema Integrado no transporte público de Feira de Santana, uma década atrás. Segundo ele, em pronunciamento recente na Câmara, o Governo Municipal estaria levando os vendedores ambulantes a “deixar de ser patrões para se tornar empregados dos chineses, que são os investidores do Elias Tergilene”.


    Ficou pra próxima


    O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite de segunda-feira, 5, em culto da Assembleia de Deus Ministério do Belém, em São Paulo, que indicará para a próxima vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) um pastor evangélico. A promessa se refere ao assento que ficará vago com a aposentadoria compulsória do ministro Marco Aurélio Mello, que em julho do ano que vem completa 75 anos.


    Era pra ser, mas não foi


    Na quinta-feira, 1º, Bolsonaro oficializou a indicação do desembargador Kassio Nunes Marques, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), para a vaga a ser aberta pela aposentadoria do ministro Celso de Mello, prevista para 13 de outubro. Esta vaga era para ser preenchida por um “terrivelmente evangélico”, mas não foi. Agora, Bolsonaro promete, que a próxima vaga não será de um simples evangélico, mas de um pastor. Quem viver verá.


    Ataque da base


    Assim que o nome veio à tona como um “supremável”, Bolsonaro começou a sofrer ataques de diversos segmentos da base bolsonarista, que o acusam de traição por indicar à Corte um juiz conhecido por ter bom trânsito com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), e com lideranças do Centrão, como o senador Ciro Nogueira (Progressistas-PI).


    Sabatina


    O Senado fará a sabatina do desembargador Kassio Nunes Marques, indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 21 de outubro. A data foi fechada em reunião de líderes partidários na manhã de ontem. Ele sabatinado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de uma votação secreta no colegiado e no plenário, que pode acontecer no mesmo dia, a depender da duração da arguição. Para ser aprovado, Kassio Marques precisa de, no mínimo, 41 votos favoráveis entre os 81 senadores.



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia