Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 15/07/2017


    Sobe - Exposição fotográfica "A feira de Feira de Santana" por retratar diversos momentos signficativos da história da cidade.

     

    Desce - A Bahia por não ter tornozeleira eletrônica para prisão domiciliar de Geddel.

     

    Pedido negado

     

    O juiz Reinaldo Alves Ferreira, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Goiás, recusou um pedido de busca e apreensão feito pelo Ministério Público estadual e autorizou o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures a continuar a utilizar a tornozeleira eletrônica que a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás emprestou ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça. Foi graças ao empréstimo do equipamento que o ex-deputado pôde deixar a carceragem da Polícia Federal (PF), em Brasília, e passar a cumprir prisão domiciliar.

     

    Dinheiro queimado

     

    R$ 78.800. Este é o valor que foi pago pela prefeitura de Castro Alves para a empresa Comecial de Fogos JVL. O contrato executado após processo licitatório foi publicado no Diário Oficial do Município no dia 19 de abril, cujo serviço foi usado nos festejos juninos da cidade. Mesmo já tendo passado a festa, a população reclama dos gastos que chegam a quase R$ 80 somente com fogos.

     

    Ficou calado

     

    O ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) ficou calado duante depoimento prestado na sexta-feira (14), na sede da Superindentência da Polícia Federal, em Curitiba, no âmbito da Operação Cui Bono? A operação investiga irregularidades na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal. Segundo advogado, Délio Lins, Cunha não respondeu porque os questionamentos se referem a uma ação penal que tramita em Brasília. "Ele vai responder às perguntas em juízo", afirmou.

     

    Sem monitoramento

     

    Na sexta-feira (14), por meio de nota, a Superintendência Regional da Polícia Federal no Estado da Bahia informa que a Polícia Federal não dispõe de sistema de monitoramento eletrônico de pessoas, a tornozeleira eletrônica. Ainda segundo a PF, "tal função não afeta à atividade de polícia judiciária desempenhada pela Polícia Federal, e sim ao sistema prisional, seja ele o federal ou o estadual".

     

    Delações de Eike

     

    O empresário Eike Batista apresentou oito propostas de delação premiada que serão entregues ao Ministério Público Federal (MPF). Os principais nomes citados na colaboração de Eike são o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. A defesa de Eike está agora colhendo anexos de executivos e ex-executivos das empresas que podem corroborar com as suas declarações.

     

    Votos favoráveis

     

    Após a rejeição da autorização da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o número de deputados que defendem o peemedebista declaradamente já passou de 100. Para que a denúncia seja autorizada, a oposição precisa conseguir 342 votos. Portanto, com o apoio de 172 deputados.

     

    Cunha preocupa

     

    A delação premiada do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) atingirá pelo menos 70 parlamentares na Câmara dos Deputados. De acordo com a coluna Esplanada, do portal Último Segundo/iG, Cunha detalhou todos os repasses de campanhas a colegas em seu depoimento de finalização da colaboração com os procuradores da Lava Jato. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia