Em cima da hora:
Projeto contra corrupção do MPF já coletou mais 31 mil assinaturas na PB
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 13/07/2017


    13.07.2017 17h49m
    Recomendar

    Sobe - O Estatuto da Criança e do Adolescente por proteger as crianças do País.


    Desce - Senadoras por terem ocupado indevidamente a mesa diretiva.

     

    Gastos públicos

     

    Mais duas ações que questionam a Proposta de Emenda à Constituição 95/2016, responsável por instituir e fixar um teto para os gastos públicos da União por 20 anos, chegam ao Supremo Tribunal Federal (STF). As ações foram ajuizadas pelo PT e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. Como a ministra Rosa Weber já possui a relatoria de outros quatro processos sobre o tema, os recursos foram distribuídos para ela.

     

    Não vai cair só

     

    Em busca de votos contrários à admissibilidade da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra ele, o presidente Michel Temer tem dito a parlamentares da base aliada que caso deixe o cargo, os próximos alvos da PGR serão o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira. Segundo informações do Blog de Andréa Sadi, do portal G1, Temer adotou nos últimos dias, em conversas reservadas, o discurso de que o Ministério Público "persegue a classe política" e deseja que a Presidência da República seja comandada pela presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia.

     

    Geddel fazia pressão


    A esposa do corretor Lúcio Funaro, Raquel Pitta, confirmou em depoimento à Polícia Federal que o ex-ministro Geddel Vieira Lima a pressionou durante ligações telefônicas. A postura do peemedebista teria como objetivo evitar que Funaro fizesse acordo de delação premiada. O depoimento foi prestado na última sexta-feira (7). Geddel Vieira Lima está preso desde o último dia 3, acusado de tentar obstruir a Operação Lava Jato.

     

    Condenado por paródia


    O deputado federal e palhaço Tiririca (PR-SP) foi condenado na Justiça por ter usado, sem autorização, a música "O Portão", de Roberto e Erasmo Carlos, para realizar uma paródia na propaganda política da campanha de 2014. A decisão foi do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que acatou os argumentos do advogado da gravadora EMI Songs, detentora dos direitos autorais da obra e autora da ação, e determinou o pagamento de uma indenização de 20 vezes o valor que custaria a execução da música, mais correção monetária e juros.

     

    Corrida presidencial

     

    O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) lidera as intenções de voto para a Presidência da República entre os eleitores do Rio de Janeiro. Um levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que o social-cristão lidera em todos os cenários e chega a ter a preferência de 24% dos entrevistados. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece em segundo lugar, com 17,7%. A pesquisa ouviu 2.020 eleitores, entre os dias 6 e 10 de julho, em 43 municípios do Rio de Janeiro. A margem de erro é de 2%.

     

    Declaração polêmica

     

    O prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), se posicionou no Twitter na tarde desta quarta-feira (12), sobre a condenação do ex-presidente Lula. "A Justiça foi feita. O maior cara de pau do BR, foi condenado a 9 anos e meio por corrupção passiva e lavagem de dinheiro #VivaBR", declarou o prefeito. Até o momento da publicação desta nota, o tweet de Dória tinha sido replicado mil vezes e possuia 2,5 mil curtidas.

     

    De malas prontas

     

    A cúpula do PSDB em São Paulo decidiu nesta segunda-feira (10), durante o jantar realizado na capital paulista, que o partido deixará formalmente do governo Michel Temer logo após a aprovação da reforma trabalhista. A informação é do portal Poder360. Os tucanos aguardaram apenas a sanção presidencial e a edição da Medida Provisória que corrige partes do texto, o que conclui o processo de alteração da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).



  • 12/07/2017


    12.07.2017 10h10m
    Recomendar

    Sobe - As diversas entidades que estão realizando campanha social para distribuir roupas e agasalhos aos menos favorecidos na cidade.


    Desce - Delicatessen em Feira por comercializar produtos vencidos e estragados e também por já ter sido autuada três vezes pelo Procon.


    Respeitará decisão


    O presidente Michel Temer afirmou ontem (11), que vai respeitar qualquer decisão que a Câmara tomar em relação à denúncia apresentada contra ele pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo crime de corrupção passiva. A declaração acontece um dia depois que o relator do caso na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), apresentar um parecer pela admissibilidade da denúncia. "Reitero sempre que a Câmara, nesta semana, tem uma importantíssima decisão para tomar e eu respeitarei qualquer que seja a decisão", disse o presidente durante evento em Brasília.


    Obstrução de Justiça


    O presidente Michel Temer será acionado no Supremo Tribunal Federal (STF) por obstrução de Justiça, devido à remoção, da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, dos deputados que seriam favoráveis à denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR). Segundo informações do site O Antagonista, o mandado de segurança foi protocolado ontem (11), pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e pelo deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ). O congressista aponta que as trocas só poderiam ser feitas por iniciativa do próprio integrante do colegiado e após deliberação da mesa - Temer, portanto, no rito constitucional.


    PSDB não toma decisão


    As principais lideranças do PSDB passaram quatro horas reunidas, na noite da segunda-feira (10), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, mas não definiram se o partido desembarca ou não do governo de Michel Temer. Segundo o presidente interino da legenda, senador Tasso Jereissati (CE), a decisão não poderia ser tomada, porque é um assunto da alçada da Executiva do PSDB. Os tucanos resolveram fazer uma convenção no mês que vem para eleger uma nova direção executiva para o partido - o que incluir o cargo de presidente. Tasso assumiu o comando da legenda em maio, após a revelação do envolvimento do então presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (PSDB), na delação do empresário Joesley Batista, da JBS. Os tucanos também pretendem aproveitar a convenção para fazer uma reflexão sobre as propostas do partido para o Brasil.


    Relator responde defesa


    O relator da denúncia contra o presidente Michel Temer, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara, Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), respondeu aos argumentos apresentados pela defesa durante a leitura do seu parecer, na tarde da segunda-feira (10). "Não é fantasiosa a acusação", declarou o deputado, indo de encontro com o que é sustentado pelo advogado de Temer. Antônio Cláudio Mariz de Oliveira já classificou a denúncia elaborada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), como ficção e baseada em suposições. Zveiter argumentou durante a leitura do seu parecer que a gravação feita pelo empresário Joesley Batista, no Palácio do Jaburu, é legal e que a prova não representa uma violação da privacidade do presidente.


    Atrapalharam votação


    Ontem (11), por volta das 14h, mesmo com os microfones desligados e as luzes do plenário apagadas, senadoras de oposição ocuparam a Mesa do Senado e permaneceram no local para tentar impedir a votação da reforma trabalhista. O presidente da Casa, Eunício Oliveira, foi impedido de presidir a sessão que iria analisar a proposta. O protesto foi feito pelas senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Ângela Portela (PT-ES), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Lídice de Mata (PSB-BA), Regina Sousa (PT-PI) e Kátia Abreu (PMDB-TO).


    Punição para senadoras


    O senador José Medeiros (PSD-MT) está recolhendo assinaturas contra as senadoras da oposição, Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-PR) e Vanessa Grazziotin (PT-AM) que ocuparam a mesa diretora do plenário do Senado, na manhã de ontem (11), para impedirem a votação da reforma trabalhista. De acordo com Medeiros, as senadoras fizeram "baderna" e considerou o ato como "vergonha".


    Rumores de fusão


    Mais uma vez são crescentes os rumores na seara dos bastidores do Congresso Nacional da fusão entre o DEM e o PSB. A medida volta a baila após a possibilidade do DEM assumir a presidência da República através de Rodrigo Maia (DEM). A tendência é de que o partido precise de maior musculatura para enfrentar o governador que está por vir. A coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, também tornou a noticiar a possibilidade da fusão, comentada em Brasília. 



  • 08/07/2017


    08.07.2017 09h35m
    Recomendar

    Sobe - A unidade dos evangélicos em Feira que anualmente se reúnem e marcham para Jesus declarando paz para a cidade.


    Desce - Michel Temer por cometer gafe no exterior, ao dizer que estava trabalhando para voltar o desemprego no Brasil.


    Gafe de Temer


    Em vídeo publicado nas redes sociais ontem (7), o presidente da República, Michel Temer, cometeu uma nova gafe e afirmou que o governo está trabalhando para “voltar o desemprego”. O certo, no caso, seria “voltar o emprego”, como vem ressaltando nos últimos meses. A declaração foi gravada após a participação do presidente em uma das sessões plenárias da cúpula do G20, que reúne as 20 maiores potências mundiais, que começou nesta sexta em Hamburgo, na Alemanha. O encontro vai até este sábado (8).


    Dica veio de Geddel


    O empresário Joesley Batista afirmou durante depoimento à Polícia Federal que recebeu de Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Secretaria do Governo, uma dica sobre uma sala “antigrampo” do presidente Michel Temer (PMDB-SP). Segundo Joesley, Geddel teria informado que Temer usava o local para “tratar de assuntos mais sensíveis”. De acordo com o depoimento, Joesley temia que o dispositivo que usaria para grampear a conversa com o presidente e que levava escondido no paletó fosse percebido caso ele tivesse de passar por um detector de metais.


    Cofres públicos


    Em apenas dez dias, Braskem, Andrade Gutierrez e Marcelo Odebrecht restituíram, juntos, R$ 903,9 milhões aos cofres públicos, em cumprimento às obrigações assumidas nos acordos feitos com o Ministério Público Federal (MPF). Os depósitos são do acordo das empresas lenientes e do colaborador de ressarcir os danos causados à sociedade. Segundo o MPF, os depósitos inserem-se no contexto de uma série de outras obrigações, como a de revelar outros ilícitos, fornecer informações e provas e não praticar novas ilegalidades.


    Economia vai bem


    A economia brasileira vai bem, avaliou ontem (7), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em entrevista a jornalistas, em Hamburgo, na Alemanha, onde acontece a Cúpula do G20. “Estamos administrando de uma forma bastante focada e concentrada na agenda econômica. A economia vai bem, o que é um aspecto mais relevante. O mercado tem mantido relativa estabilidade”, disse. Meirelles disse que houve alguns ajustes de cronograma na aprovação de reformas.


    Assumiu cargo nacional


    Assessor especial do governador Rui Costa, Ivan Alex foi eleito na quinta-feira (6), secretário de Movimentos Sociais, Populares e Setoriais do PT nacional. Ivan Alex é filiado ao Partido dos Trabalhadores há mais de 27 anos e afilhado político do deputado federal Valmir Assunção. Ligado à Esquerda Popular Socialista (EPS/Optei), ele foi secretário de Comunicação e Tesoureiro do PT na Bahia e já tinha sido do diretório nacional. Atualmente, a presidente nacional da sigla é a senadora Gleisi Hoffmann.


    É deprimente


    Adversários desde que o PMDB rompeu com o governo petista em 2009, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, criticou a exposição do vídeo em que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) aparece chorando. “Eu estou à vontade para falar porque não tenho motivo algum para defender o PMDB ou Geddel Vieira Lima. As pessoas não estão se dando conta que estão estimulando e difundindo o ódio”, disse.


    Lula depôe na Justiça Federal


    O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva chegou para depor na Justiça Federal de São Paulo na manhã desta sexta-feira (7). Ele é testemunha de defesa da senadora Gleisi Hoffmann, no processo em que ela é ré na Lava Jato. O depoimento tem início marcado para 9h30, conforme o G1. Gleisi, o ex-marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, e o empresário Ernesto Krugler, ligado ao casal, respondem por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.



  • 07/07/2017


    07.07.2017 10h09m
    Recomendar

    Sobe - A Prefeitura por manter garantido o direito a medicamentos mesmo com o anúncio do fechamento das farmárcias populares.

     

    Desce - Conselho de Ética do Senado por arquivar definitivamente o pedido de cassação de Aécio Neves (PSDB-MG).



    Ignorou Geddel

     

    Em meio à crise política, o presidente Michel Temer gravou na quarta-feira (5), uma mensagem para as redes sociais em que destaca uma série de indicadores econômicos positivos e diz que a semana foi de boas notícias. Na segunda-feira (3), o ex-ministro Geddel Vieira Lima, um dos amigos mais próximos do presidente foi preso, e na terça a denúncia que acusa o presidente de corrupção passiva e que pode levar a seu afastamento começou a tramitar na Câmara.

     

    Fundo eleitoral

     

    O deputado federal Vicente Cândido (PT-SP), relator da reforma política na Câmara, vai incluir em seu parecer proposta que vincula o valor a ser gasto nas campanhas do ano que vem à receita líquida do governo federal. Com isso, o fundo eleitoral com dinheiro público que será criado para bancar as candidaturas de 2018 poderá ir a R$ 5,9 bilhões, mantidas as previsões do Ministério do Planejamento para este ano. Inicialmente, o valor que estava sendo discutido era de R$ 3,5 bilhões.

     

    Temer processa Joesley

     

    Após acusar o empresário Joesley Batista de calúnia e pedir uma indenização por danos morais, o presidente Michel Temer terá que estabelecer quando quer receber do dono da JBS. Segundo informações do site da Época, o juiz Jayder Ramos de Araújo, da 10ª Vara Cível de Brasília, determinou a tarefa aos advogados de defesa do presidente. Só depois de saber o valor pleiteado, ele dará seguimento ao processo.

     

    Está convicto

     

    O presidente Michel Temer disse a ministros na quarta-feira (5), que o Supremo Tribunal Federal (STF) não o condenará por corrupção, caso a Câmara dos Deputados aceite a denúncia da Procuradoria-Geral da República. Um dos participartes do encontro relatou à Folha de S.Paulo que o presidente demonstrou segurança quanto à sua absolvição. Temer pediu que os 22 ministros conquistassem votos entre os deputados aliados e voltou a criticar o documento da PGR.

     

    Ignorado

     

    O programa de imprensa da cúpula do G20 distribuído a jornalistas ontem (6), não inclui o presidente brasileiro, Michel Temer, que chega em Hamburgo na madrugada de sexta (7), para participar do encontro com os líderes das principais economias do mundo. Aparece em seu lugar o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ao lado de presidentes como o argentino Mauricio Macri e o russo Vladimir Putin. A Arábia Saudita é o único país além do Brasil representado por um ministro, Ibrahim Abdulaziz al-Assaf, que substitui o rei Salman.

     

    Contra Temer

     

    Peemedebista histórico, o deputado Jarbas Vasconcelos (PE) é o primeiro deputado do partido do presidente Michel Temer a se declarar publicamente favorável à admissibilidade da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR). O parlamentar, que anteriormente se declarava indeciso, tomou sua decisão após fazer a leitura da defesa. Apesar de haver mais deputados favoráveis à autorização, a oposição ainda precisa coletar muito mais votos que a base aliada para que o pedido seja aprovado na Câmara.

     

    Emendas rejeitadas

     

    O Senado encerrou ontem (6), a fase de discussão e de apresentação de emendas (sugestões de alteração) ao texto da reforma trabalhista. Como relator da proposta, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo, apresentou parecer em que rejeita todas as 177 emendas apresentadas em plenário. Com isso, a reforma trabalhista, que está sob regime de urgência, tem condições de ser votada no Senado já na próxima terça-feira (11), conforme previsto pelo presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE). 



  • 06/07/2017


    06.07.2017 10h58m
    Recomendar

    Sobe - Defensoria Pública por garantir gratuidade no transporte público em Feira para pacientes com câncer

     

    Desce - O estado crítico em que se encontram as ruas do CIS-Tomba. Verdadeiras crateras se formaram oferecendo perigo a condutores e pedestres


    Vendas de armas

     

    O PR apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação para obrigar os poderes Legislativo e Executivo a criar novas regras que facilitem a compra de armas pelos cidadãos brasileiros. Segundo informações do portal G1, a ação foi protocolada na última quinta-feira (29) e será discutido na quarta-feira (4) entre a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, e os deputados José Rocha (PR-BA) e Magda Mofatto (PR-GO). O partido argumenta após o referendo de 2005, a aquisição ficou mais difícil por causa de um "critério subjetivo" usado pela Polícia Federal. 

     

    Não entregou provas

     

    O sócio da J&F Joesley Batista prestou depoimento na Procuradoria da República do Distrito Federal no dia 12 do mês passado, para esclarecer informações relacionadas às investigações que o Supremo Tribunal Federal encaminhou à primeira instância. De acordo com a coluna Radar On-Line, da revista Veja, o procurador Ivan Marx solicitou ao empresário documentos que comprovem a existência de contas no exterior destinadas para movimentação de recursos para os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva. Até a última segunda-feira (3), nenhum documento foi entregue por Joesley.

     

    Novo diretório

     

    A Executiva estadual do PT realiza reunião no próximo sábado (8) para posse do novo diretório estadual. No encontro, que ocorre das 9h às 17h, hotel Golden Park, na Pituba, também estará em pauta um plano de ação para o segundo semestre deste ano. O novo diretório foi eleito durante a etapa estadual do VI Congresso do PT, entre os dias 19 e 21 de maio, na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (Ufba). No pleito, foi reeleito o presidente estadual da legenda, Everaldo Anunciação, um mandato de dois anos.

     

    Pediu tornozeleira de volta

     

    O promotor de Justiça Fernando Aurvalle Krebs, de Goiás, pediu a "devolução imediata da tornozeleira eletrônica fornecida para Rodrigo Rocha Loures" à Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Estado. Na petição divulgada pelo Jota, Krebs aponta que a unidade federativa conta com um déficit de mais de mil tornozeleiras eletrônicas e, mesmo assim, para seu "espanto", cedeu uma das ferramentas para uso do ex-deputado, "detento de outra federação.

     

    PF pede inclusão de Temer

     

    Em relatório encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal pediu que o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) sejam incluídos no rol de investigados de um inquérito já instaurado contra o PMDB na Câmara dos Deputados no âmbito da Operação Lava Jato. O processo em questão possui atualmente 15 investigados.

     

    Geddel e mais nove

     

    Recém-chegado ao presídio da Papuda, no Distrito Federal, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) divide cela com nove detentos. O peemedebista chegou à penitenciária nesta terça (4). Ele foi preso pela Polícia Federal na tarde de segunda (3) na Bahia e transferido na madrugada. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Distrito Federal disse à Folha de S.Paulo que a capacidade da cela é para 12 pessoas, com quatro treliches.

     

    Liberdade negada

     

    O ex-ministro Antonio Palocci e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto tiveram novos pedidos de liberdade negados na terça-feira (4), desta vez por decisão do desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Preso desde setembro do ano passado Antonio Palocci alegava no pedido de liminar em habeas corpus que sua prisão foi decretada pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, como uma "antecipação da pena".



  • 05/07/2017


    05.07.2017 10h35m
    Recomendar

    Sobe - A solidariedade do povo feirense que resultou em ajuda humanitária para à grávida de quadrigêmeos

     

    Desce - Geddel Vieira Lima por ser preso acusado de atrapalhar as investigações que apura corrupção na Caixa Econômica Federal

     

    Novo líder


    O senador Raimundo Lira (PB) deve ser aclamado líder da bancada do PMDB no Senado, em substituição a Renan Calheiros (AL), que se antecipou ao movimento dos colegas e se afastou da liderança posto que ocupou desde que deixou a presidência do Senado. Durante alguns anos, Renan alternou os cargos de líder do PMDB e presidente do Senado. Na semana passada, Renan fez um duro discurso da tribuna do Senado anunciando que sairia da liderança do PMDB.

     

    Embarcou


    Um dia após a prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) o prefeito ACM Neto (DEM) embarcou para Brasília no voo da Avianca que saiu do aeroporto de Salvador às 15h20. Ontem o presidente Michel Temer (PMDB) está com a agenda cheia de reuniões com deputados federais, senadores e presidentes de partido. A busca por apoio no Congresso Nacional que garanta a suspensão das investigações pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dos crimes comuns pelos quais é acusado tem feito o peemedebista instalar um gabinete de crise e receber um a um os congressistas que podem "fazer a diferença".

     

    Foi transferido


    O ex-ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Geddel Vieira Lima (PMDB), foi transferido da superintendência da Polícia Federal, em Brasília, para o presídio da Papuda, localizado a 17km do Palácio do Planalto. Geddel foi preso, por determinação da Justiça, na tarde da segunda-feira (3). Ele desembarcou em Brasília, em um avião da PF, no início da madrugada desta terça.

     

    De volta


    Afastado há mais de um mês do mandato por decisão da Justiça, Aécio Neves (PSDB-MG) voltou na terça-feira (4), a frequentar o Senado Federal. O tucano apareceu de forma discreta e entrou por um prédio anexo que dá acesso aos gabinetes. O senador chegou às 13h45, para participar de um almoço da bancada tucana no gabinete do senador Tasso Jereissati (CE), que assumiu interinamente o cargo de presidente do partido após o licenciamento de Aécio. O tucano teve uma chegada discreta e não quis dar declarações.

     

    Planalto teme

     

    Com a prisão do ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima, na segunda-feira (3), chamado de "mensageiro" pelo empresário Joesley Batista, da JBS, o Palácio do Planalto agora se preocupa com possíveis investidas do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral). Investigados na Operação Lava Jato, eles são os auxiliares mais próximos do presidente Michel Temer. As informações foram divulgadas pelo Estadão. Segundo o jornal, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pode agora tentar acelerar as apurações contra os dois peemedebistas, na avaliação de assessores do Planalto.

     

    Pode ter furado a fila

     

    O Ministério Público Estadual de Goiás abriu inquérito para investigar se o ex-assessor do presidente Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), teve privilégios ao receber tornozeleira eletrônica para ser solto e voltar para casa após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), na última sexta-feira (30). Loures foi flagrado com mala que continha R$ 500 mil em propina da JBS. O equipamento de monitoramento está em falta, segundo a Polícia Federal. Loures estava preso desde o dia 3 de junho, em Brasília.

     

    Salário gordo

     

    O senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado em maio das atividades parlamentares por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu no mês de junho uma remuneração total líquida de R$ 19,6 mil. Parte do valor, R$ 16,8 mil, corresponde à primeira parcela do 13º salário, paga, segundo a assessoria do Senado, a todos os servidores da Casa no mês. Segundo dados disponíveis no site do Senado, caso o tucano não tivesse recebido a primeira parcela do 13º, a remuneração líquida seria de R$ 2,7 mil, 10% dos R$ 22,7 mil que Aécio recebeu em maio.

     

    Acusado de assédio

     

    A ex-empregada do deputado federal Tiririca (PR-SP), Maria Lúcia Gonçalves Freitas de Lima, acusa o parlamentar de assédio sexual. De acordo com publicação do site Metrópoles, o caso foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) e distribuído na última quarta-feira (28), ao ministro Celso de Mello. Em seu relato, Maria Lúcia contou que foi assediada pelo ex-chefe, em duas ocasiões.



  • 04/07/2017


    05.07.2017 10h27m
    Recomendar

    Sobe - Vestibular 2017.2 da Uefs por registrar a menor abstenção dos últimos 3 anos.

     

    Desce - A empresa de telefonia Oi por não retirar suportes de orelhões, sem utilidade, espalhados pela cidade.


    Constrangedor


    O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) afirmou ontem, 3, ser "constrangedor para todo o brasileiro ter um presidente da República denunciado criminalmente no Supremo Tribunal Federal (STF)". O problema é que ele é relator da denúncia por corrupção contra Michel Temer (PMDB) na comissão.

     

    De olho


    O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), defendeu ontem a saída de Aécio Neves da presidência do partido, mas afirmou ser favorável à permanência do tucano mineiro no Senado. Aliado do governador Geraldo Alckmin, Doria também defendeu que prefeitos e governadores façam parte da Executiva do PSDB.

     

    Só semana que vem


    O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou que a reforma trabalhista deverá ser votada no plenário da Casa apenas na semana que vem. O atraso na votação, inicialmente programada pelo governo para esta semana, já estava sendo admitido por membros da base aliada ao presidente Michel Temer (PMDB).

     

    Contra Temer


    O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), anunciará na tarde desta terça-feira o nome do relator da denúncia contra o presidente Michel Temer. Pacheco chega à Brasília nesta segunda à noite, mas só vai divulgar quem relatará o processo após o início da sessão da CCJ, marcada para às 14h30, de hoje.

     

    Mudou de ideia


    Michel Temer decidiu ir ao encontro do G20 em Hamburgo, na Alemanha, que acontecerá entre sexta e sábado, segundo a coluna Radar Online, da revista Veja. O presidente havia desistido de comparecer ao evento, mas hoje voltou atrás e deve embarcar na quinta-feira. Inicialmente, o peemedebista cogitou participar apenas da reunião principal do G20 e da foto com os chefes de governo.

     

    Em defesa de Lula


    O ex-presidente da Petrobras, o baiano José Sérgio Gabriellim foi ouvido pelo juiz federal Sérgio Moro na ação que investiga a transferência de terreno da Odebrecht para o Instituto Lula. O ex-dirigente, conforme publicação do site O Antagonista, falou na condição de testemunha de defesa do ex-presidente Lula. A ex-ministra do Planejamento, Miriam Belchior, também falou ao magistrado responsável pela Lava Jato na primeira instância.

     

    Pec da Vaquejada


    O ministro Dias Toffoli negou pedido de liminar que pretendia suspender a PEC da Vaquejada. O pedido, feito pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, queria que Toffoli também entregasse à relatoria do caso em favor do colega Marco Aurélio Mello, que já se manifestou contra a vaquejada. Conforme a coluna Radar Online, da revista Veja, Toffoli explicou, na decisão, que o caso anterior tratava de lei estadual, não de emenda à constituição e, por isso, a regra processual não o obriga a declinar competência.

     

    Abriu o jogo


    O ex-ministro Antônio Palocci fez relatos decisivos em sua negociação para fechar o acordo de delação premiada. De acordo com o site O Antagonista, o ex-auxiliar de Lula confessou que mais da metade dos contratos de sua empresa de consultoria eram fraudados para embutir o pagamento de propinas. Até aqui, os procuradores da Lava Jato diziam que Palocci não apresentava provas documentais de seus crimes.



  • 01/07/2017


    03.07.2017 08h55m
    Recomendar

    Sobe - Senador Aécio Neves, que depois de uma canetada se torna um homem acima de qualquer suspeita.

     

    Desce - O ministro Marco Aurélio por ter contribuído com o sobe e desce do STF nas diversas tomadas de posições.

     

    Frase

     

    A frase mais adequada de alguns políticos para o momento seria: sempre acreditei na justiça do meu país, a que protege os poderosos.

     

    Olá, Bahia



    Estreia na próxima segunda (3), na rádio Popular FM, 100,7 MHz, o programa Olá Bahia, com Carlos Geilson. O programa, que será ancorado pelo radialista, com informações dos repórteres Patrícia Oliveira e Elias Lúcio e produção da jornalista Núbia Passos. Com duração de uma hora, a ideia do Olá Bahia é trazer para o público-ouvinte uma opção de programa com uma linha editorial diferenciada, linguagem leve, mesclando jornalismo e entretenimento e, sobretudo, garantindo a participação do público.

     

    Olá, Bahia I



    O Olá Bahia vai ao ar de segunda a sexta, das 11h às 12h, na Rádio Popular FM, pela frequência 100,7 MHz. O ouvinte pode entrar em contato pelo telefone 71-3042.1070 ou pelo Whats App 71-9 9702.3453 e ficar informado também pelo site: (www.olabahia.com.br). Geilson tem quatro décadas de participação no rádio. Durante a trajetória profissional, Geilson já passou por diversas rádios e comandou por 15 anos a bancada do 'Programa Carlos Geilson', veiculado na Rádio Subaé AM. Atualmente, apresenta o Jornal Transamérica, na Transamérica FM (99,5), em Feira de Santana, desde 2012 - programa veiculado das 5h30 às 8h da manhã, de segunda a sábado.

     

    Senado indica aprovação

     

    Com um terço dos senadores alvo de investigações na Lava Jato, a subprocuradora-geral Raquel Dodge não deve enfrentar dificuldades para ter seu nome aprovado no Senado após ser indicada para comandar a Procuradoria-Geral da República pelo presidente Michel Temer. Na avaliação de parlamentares da base e da oposição, o fato de ela ter figurado na lista tríplice levada ao presidente a capacita para ocupar o cargo. A previsão é de que Raquel seja sabatinada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado no dia 12 de julho.

     

    Pouso forçado

     

    O helicóptero que transportava o governador Rui Costa ontem (30), durante uma agenda na região sul do estado fez um pouso de segurança em um campo de futebol por conta do mau tempo. Rui havia decolado de Ilhéus em direção a Itapé, mas o piloto da aeronave decidiu não seguir viagem. Entre os compromissos que ele cumpriria nesta sexta, estava uma visita à barragem do Rio Colônia, em Itapé.

     

    Cartão reforma

     

    O decreto que regulamenta o Cartão Reforma foi publicado ontem (30), no Diário Oficial da União. O objetivo do cartão é permitir que famílias com renda mensal de até R$ 2.811,00 tenham acesso a recursos públicos subvencionados para que possam fazer reformas de suas moradias. De acordo com o decreto, o valor da parcela da subvenção econômica será definido em termo de compromisso firmado entre o Ministério das Cidades e os entes responsáveis pelas ações do Programa Cartão Reforma, e será transferido ao ente apoiador, conforme andamento das ações do programa no município ou no Distrito Federal.

     

    Gastos excessivos

     

    Devido a gastos excessivos nas festas de São Pedro, que acontecem de 7 a 9 de julho, o Município de Aracatu responderá a uma ação civil proposta pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Na ação, o MP pede uma liminar para obrigar a municipalidade a reduzir os gastos com os festejos e se abster de contratar artistas ou bandas sem licitação, através de empresas intermediárias, detentoras de cartas de exclusividade temporárias com os artistas. Estão previstos shows de Calcinha Preta, Luan Estilizado, Adelmário Coelho, Samyra Show, Mão Branca, Lordão, entre outros.

     

    Partidos corruptos

     

    O Partido dos Trabalhadores é a legenda mais associada à corrupção no âmbito da Operação Lava Jato, de acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Ipsos, realizada neste mês. O levantamento mostra que o PT foi lembrado por 64% dos entrevistados de forma espontânea. O PMDB foi o segundo mais citado, com 12%, e o PSDB somou 3% das respostas. Outros 17% não souberam opinar sobre o tema. Contudo, 82% dos entrevistados afirmaram que as investigações estão mostrando que todas as siglas são corruptas.

     

    Decisão de rumo

     

    A chegada da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados levou o PSDB a estabelecer um novo prazo para decidir sobre o desembarque ou permanência no governo. De acordo com o jornal Estadão, o limite agora deve ser a reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa que vai avaliar a admissibilidade do pedido da PGR.

     

    Passou mal

     

    O deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) tem passado mal na prisão da Polícia Federal. De acordo com a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, a cela é a mesma por onde passou o ex-senador Delcídio do Amaral, que chegou a ter uma crise de claustrofobia. Nas últimas duas semanas, o peemedebista vive no local sem janela, com pouca ventilação, sem banheiro ou chuveiro. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia