Em cima da hora:
Queda de energia em Brotas deixa serviço da Defesa Civil fora do ar
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 04/12/2020


    04.12.2020 12h09m
    Recomendar

    Sobe - Trabalhos desenvolvidos no Hospital Clériston Andrade por serem premiados no 18º Encontro Nacional da Anvisa.


    Desce - Medida que deixa o botijão de gás de cozinha mais caro.


    O polêmico “arrasou”


    Ainda repercute negativamente na cidade o comentário da vereadora reeleita e licenciada Eremita Mota, atual secretária municipal de educação. Ela, que aceitou o cargo no executivo em troca de apoio político à reeleição de Colbert Martins (MDB) comentou uma postagem de uma carreata petista: “Arrasou”, escreveu ela. Em entrevista ontem, o prefeito, também reeleito, disse que cumpriu os acordos com a vereadora, mas a reciproca não foi verdadeira. Em sua rede social, ontem, Eremita disse que estava infectada pelo novo coranavírus durante a campanha e que espera entendimento da parte de todos. “Nos vemos já, já”, postou.


    Disseminar Covid-19


    O artigo 267 do Código Penal prevê como conduta criminosa o ato de causar epidemia, disseminando agentes patogênicos (vírus, germes, bactérias, entre outros). A pena prevista é de 10 a 15 anos de reclusão. Caso a epidemia causada resulte em morte, a pena é aplicada em dobro. Se a pessoa causou a epidemia sem intenção, ou seja, de maneira culposa, a pena é mais branda, 1 a 2 anos de detenção ou 2 a 4, se houver morte.


    Repercussão


    Aumenta significativamente, em Feira de Santana, a proporção de mulheres infectadas pelo vírus HIV, em relação aos homens, crescimento que tem se verificado principalmente no período de pandemia de Covid-19. Os dados foram apresentados em reportagem do jornal “Folha do Estado” esta semana e preocupou a vereadora Gerusa Sampaio (DEM).


    “Nem comércio, nem nada”

     

    É o que afirma o vereador Edvaldo Lima (MDB), contrário ao fechamento de atividades econômicas em virtude da pandemia de coronavírus. Ele fez a advertência em virtude de especulações, nos meios políticos, de que o prefeito Colbert Martins Filho (MDB) determinaria a suspensão do funcionamento de lojas de diversos segmentos após o período das eleições, diante de recentes índices elevados de contaminação pela doença. Para Edvaldo, é necessário “enfrentar a guerra com a segurança necessária e determinação dos que estão na linha de frente”, mas a cidade “não pode parar”.


    Demissões

     

    A imprensa da capital afirmou que o governador Rui Costa (PT) começou a mexer nas peças do tabuleiro administrativo da Bahia. Isto por conta do alto número de exonerações publicadas na edição de ontem, do Diário Oficial, sobretudo no âmbito da Ouvidoria Geral, instância que era comandada pelo deputado estadual Carlos Geilson, que fez oposição ao candidato petista em Feira de Santana, no segundo turno. Muitos dos demitidos eram indicação do também radialista Geilson.


    Evangélicos na Câmara


    Esta semana o plenário da Câmara Municipal esteve movimentado com a presença de diversos cristãos protestantes, sobretudo na terça-feira (1º), quando o município celebra o Dia do Evangélico. Bispo José de Arimateia, deputado estadual pelo Republicanos e ex-candidato a prefeito no primeiro turno foi a presença mais comentada. Além dele, pastores e bispos e vereadores cristãos eleitos também compareçam e, até mesmo, já ensaiaram como será a bancada evangélica na Casa a partir de 2021.


    Bloco


    Seis parlamentares do Democratas e do MDB passam a compor um novo bloco na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). A formação será liderada pelo deputado Luciano Simões Filho (DEM), com vice-liderança de Kátia Oliveira (MDB). Em nota à imprensa, a deputada lembrou que os partidos são parceiros que buscam trabalhar pela Bahia.


    Bloco II


    Nas eleições deste ano, a relação ficou mais evidente. O prefeito ACM Neto, também presidente nacional do DEM, fez campanha para Herzem Gusmão e Colbert Martins, em Vitória da Conquista e Feira de Santana, respectivamente. Além disso, os vices em ambas as chapas eram do partido democrata.



  • 03/12/2020


    04.12.2020 12h06m
    Recomendar

    Sobe - Feira de Santana por gerar empregos em plena pandemia da covid-19.


    Desce - Ministério da Saúde por falhas no sistema acabar expondo dados de milhões de brasileiros na internet.


    Covid-19


    A deputada federal Dayane Pimentel (PSL) testou positivo para o novo coronavírus, após realizar um exame na terça-feira (1). Em uma publicação nas redes sociais, a parlamentar havia revelado que estava apresentando alguns sintomas da doença. Apesar dos sintomas, Dayane chegou a se reunir com políticos da legenda no interior do estado para discutir ações de expansão do PSL na Bahia. O marido da ex-bolsonarista, Alberto Pimentel (PSL), também testou positivo para a Covid-19.


    Não é só propaganda


    A Secretaria Municipal de Comunicação Social não investe “apenas em propaganda”, diz o vereador Justiniano França (DEM), em resposta ao oposicionista Roberto Tourinho (PSB), que criticou, na Câmara, o fato de que a Secom, com aproximadamente R$ 10,3 milhões, tem o dobro de verba estimada no Orçamento da Prefeitura para 2021, em relação a pasta de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural (R$ 5 milhões). Segundo o democrata, a Comunicação tem outras despesas, por exemplo, com publicações de atos do Governo em jornais eletrônicos e físicos. “As licitações precisam também ser publicadas em jornais de circulação local e, até mesmo, nacional”, explica.


    Vida que segue


    “Seria covardia não reconhecer o trabalho do grupo, em especial do ‘gigante’ José Ronaldo de Carvalho”, disse na quarta, 02, o vereador João Bililiu (PSD), ao discursar na Câmara Municipal sobre o resultado das eleições em Feira de Santana. Ele não conseguiu a renovação do mandato para o Legislativo e alegando falta de apoio ao seu trabalho, por parte do grupo do candidato Colbert Martins Filho (MDB), deixou de apoiá-lo no 2º turno e marchou com o petista Zé Neto. “Não deu 13, como eu queria, deu 15. Vida que segue”, comentou o vereador.


    Não deu lá, vou tentar cá


    O candidato a vice-prefeito na chapa do PT era até pouco tempo eleitor de outra cidade e transferiu o título para Feira de Santana este ano, informa o vereador Justiniano França (DEM). Empresário do ramo atacadista de alimentos, Roque Eudes faz parte de uma tradicional família do município de Pé de Serra, onde seu pai foi prefeito por vários mandatos. “Quem desejar, pode ver. O título foi transferido em abril de 2020. Era candidato a prefeito de sua cidade, não deu, veio para Feira”, disse o experiente vereador, em discurso na Tribuna da Câmara.


    PT denuncia


    O Partido dos Trabalhadores deverá denunciar ao Tribunal Regional Eleitoral, segundo o vereador da legenda, Alberto Nery, o registro de “fraude na votação, compra de votos, fake news e uso da máquina pública”, no 2º turno das eleições para prefeito em Feira de Santana. Em pronunciamento na Câmara, disse que tais artifícios teriam sido utilizados pelo prefeito Colbert Martins “para garantir sua reeleição”. Ele acredita que as autoridades vão “apurar os fatos e fazer justiça”.


    PT denuncia II


    Conforme o petista, entre várias denúncias, uma delas é de distribuição de cestas básicas no bairro Queimadinha, no sábado, que antecedeu as eleições. Outra ocorrência considerada estranha por Nery e divulgada na imprensa é que pessoas constataram ao chegar na seção que seus nomes constavam como se já tivessem votado. Fake news contra o candidato Zé Neto, protesta o vereador, chegaram a atingir a família do candidato, enquanto na zona rural, motoristas de veículos do transporte de eleitores fizeram “operação tartaruga” para que não chegassem a tempo de votar”. Afirma que o partido não vai cruzar os braços “diante de tudo que vimos acontecer”.


    Colete vencido


    Fato denunciado em setembro, não foi resolvido até esta data, por parte da Prefeitura de Feira de Santana, o problema da falta de novos coletes à prova de bala para os guardas municipais. A situação é mais uma vez tratada na Câmara pelo vereador Roberto Tourinho (PSB). “Trabalhando com ‘coletes vencidos’, estão temendo por suas vidas”, disse ele, em pronunciamento na Casa. O Governo Municipal respondeu à época que “já havia resolvido e que nos próximos dias os servidores estariam com coletes novos, mas até hoje não receberam”. Tourinho diz estar recebendo telefonemas de guardas preocupados “de serem alvejados no exercício da atividade” sem contar com a proteção do equipamento.


    Pode não vingar


    A reforma de 50 mil residências, compromisso de campanha anunciado no horário eleitoral, pelo prefeito reeleito em 2º turno, Colbert Martins Filho (MDB), estaria comprometido, em se tratando de zona rural de Feira de Santana. A observação é do vereador Roberto Tourinho (PSB). Em pronunciamento na Câmara, ele avalia a impossibilidade a partir da dotação financeira estimada para a Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária no Orçamento de 2021 da Prefeitura. De acordo com o experiente vereador e ex-candidato ao Poder Executivo no recente pleito, a pasta conta com previsão de receita da ordem de R$ 2.5 milhões, valor que seria insuficiente para fazer frente ao compromisso de recuperação de algumas milhares de residências, mais os demais investimentos na área.



  • 02/12/2020


    02.12.2020 12h03m
    Recomendar

    Sobe - Prefeitura por mais uma vez priorizar saúde e educação no orçamento.


    Desce - ANEEL por cobrar a maior taxa extra no consumido de energia com brasileiros ainda abalados pela pandemia.


    Sem puxa-saquismo


    Reeleito para mais um mandato à frente do Governo Municipal, o prefeito Colbert Filho (MDB) fará “uma administração verdadeiramente sua, sem puxa-saquismo”, afirma o vereador Isaías de Diogo (MDB). O chefe do Poder Executivo cumpre como titular um período de dois anos e oito meses deste mandato iniciado em 2017, cargo herdado do prefeito eleito José Ronaldo de Carvalho (DEM), que renunciou para concorrer a governador da Bahia em abril de 2018.


    Desafios de Colbert


    Cumprir as promessas e “consertar eventuais erros”, são os desafios do prefeito Colbert Martins Filho (MDB) em seu segundo mandato, a se iniciar em 1º de janeiro de 2021, segundo entendimento do vereador Lulinha (DEM). Apoiador da candidatura à reeleição do atual gestor, ele disse na Câmara que é isto que a população espera da futura administração.


    A vitória


    Sobre a vitória no 2º turno diante de Zé Neto, observou que os adversários “estavam convictos que o petista ganharia, que ia dar ‘de lapada’ e alguns se venderam”, questionando a postura de políticos que, segundo ele, “traíram o grupo”, depois de “comer no prato” do prefeito Colbert Martins e do ex-prefeito José Ronaldo. “Não adiantou o governador vir para Feira de Santana falar mal de Colbert e Zé Ronaldo”, afirmou Lulinha, sobre a eleição do candidato situacionista.


    Mudança


    A população quer “mudanças estruturais, começando pelas secretarias”, diz o vereador Cadmiel Pereira (DEM), sobre o futuro mandato do prefeito Colbert Martins Filho (MDB), reeleito no domingo. Seu discurso coincide com o do gestor, que logo após o pleito, em entrevistas para programas de rádio, anunciou que pretende realizar uma reforma administrativa na máquina municipal.


    “Me implorou”


    O vereador Edvaldo Lima (MDB) revelou em discurso na Câmara Municipal ter sido convidado duas vezes para ser o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo deputado federal Zé Neto, do Partido dos Trabalhadores, nas últimas eleições em Feira de Santana. “Recebi este convite e disse não duas vezes”. A iniciativa teria partido do presidente do Partido Progressista (PP) na Bahia. “Me implorou, o vice-governador João Leão”, declarou. Edvaldo, que já fez parte da legenda, diz que respondeu “a ideologia do PT afronta a Deus e à família”.


    Mesa diretora


    A Câmara elegeu ontem, 1, por aclamação, o novo 2º secretário da Mesa Diretora, o vereador Eli Ribeiro (Republicanos). Ele substitui a vereadora Eremita Mota (PSDB), que licenciou-se da Casa para atender a convite do prefeito Colbert Martins Filho (MDB) e está ocupando o cargo de secretária municipal de Educação, no lugar do vereador Justiniano França, que retornou ao Legislativo recentemente (dia 23 de novembro).


    Mesa diretora


    Eli permanece na função até o dia 31 deste mês, quando se encerra esta legislatura. No dia 1º de janeiro de 2021 acontece a posse dos vereadores eleitos no último pleito e, então, será realizada uma eleição para escolha do futuro presidente do Poder no biênio seguinte e também dos demais integrantes da Mesa Diretiva.


    E quem está agora?


    Atualmente, o comando da Câmara tem a seguinte composição: José Carneiro Rocha (MDB) - presidente; Alberto Nery (PT) - 1º vice-presidente; Marcos Lima (DEM) - 2º vice-presidente; Lulinha (DEM) - 3º vice-presidente; Cadmiel Pereira (DEM) - 1º secretário; Eli Ribeiro (Republicanos) - 2º secretário; Fabiano da Van (MDB) - 3º secretário e Gerusa Sampaio (DEM) - corregedora.


    Fenômeno do pulo


    O Patriotas chegou a ser assediado para o “fenômeno do pulo”, diz o vereador representante da legenda na Câmara, vereador Sargento Josafá Ramos, sobre proposta que teria sido feita de adesão à campanha do candidato a prefeito pelo PT, Zé Neto, no 2º turno das eleições para prefeito de Feira de Santana. “Mas escolhemos a virada, continuar com o prefeito Colbert Martins (MDB)”.


    Reflexão


    “Muita gente pulou em queda livre. Pensou que estava resguardado por algum tipo de proteção, mas o paraquedas não abriu”. O vereador lança um questionamento à reflexão de todos: “a reeleição do prefeito, aliado do ex-prefeito Zé Ronaldo (DEM), foi uma vitória sobre o deputado federal Zé Neto ou uma derrota para o Partido dos Trabalhadores?”. A dúvida é levantada, segundo ele, pelo fato de que muitas pessoas que declaravam apoio a candidatura do deputado federal, “não queriam conta com o PT”.



  • 01/12/2020


    01.12.2020 11h37m
    Recomendar

    Sobe - Prefeito Colbert Martins por conseguir a reeleição e continuar no comando de Feira de Santana.


    Desce - Produtores de fake news por mancharem a honra das pessoas colocando-as em perigo iminente.


    Migração de verba


    Com a aprovação de uma emenda determinando a migração de verba da ordem de R$ 4 milhões e 880 mil da Secretaria de Serviços Públicos (SESP) para a Secretaria de Governo, foi aprovado, ontem, em primeira votação pela Câmara, a Lei Orçamentária Anual, projeto de iniciativa do Poder Executivo que estima receita e despesa da Prefeitura de Feira de Santana para 2021. A emenda de autoria do vereador Marcos Lima (DEM) diz respeito a verba destinada ao Fundo Municipal de Saneamento Básico, que deixa de ser vinculado à SESP.


    Migração de verba II


    Já uma outra emenda, do vereador Edvaldo Lima (MDB), que pretendia relocar R$ 3 milhões da Secretaria Municipal de Administração e valor idêntico da Secom, foi retirada de pauta pelo autor. O vereador Justiniano França (DEM) o alertou para um erro no texto, que falava em transferência dos recursos para a Secretaria de Meio Ambiente, em vez de Agricultura, que seria o alvo do colega. O emedebista disse que retira a emenda, mas vai apresentar uma indicação ao Executivo com o mesmo propósito.


    Os evangélicos


    Foram os cristãos evangélicos que “carregaram a campanha nas costas”, os responsáveis pela vitória do candidato Colbert Martins Filho (MDB), reeleito para comandar os destinos de Feira de Santana pelos próximos quatro anos. O entendimento é do vereador Edvaldo Lima (MDB), manifestado em pronunciamento na segunda, 30, na Câmara.


    E Kannário?


    Sobre uma possível presença de Kannário como atração nas futuras micaretas de Feira, anunciadas pelo cantor em sua participação no último dia da campanha eleitoral, o vereador disse que não terá o seu aval: “Pare com isso, com essa pequenez, nem existe previsão para realização de Micareta em nossa cidade, diante dessa pandemia”.


    “Fiel da balança”


    O Republicanos funcionou como “fiel da balança” na vitória do prefeito Colbert Martins Filho (MDB), avalia o vereador que representa o partido na Câmara, Eli Ribeiro. Ele disse que a legenda “escolheu o lado certo para apoiar” no 2º turno.


    “Fiel da balança” II


    O vereador do Republicanos recordou dos diálogos entre o candidato da sigla, José de Arimateia, o deputado federal Márcio Marinho e o prefeito, para definir a aliança. “Ninguém consegue transferir 100%, mas nosso grupo vai conseguir 80%”, teria previsto Marinho.


    “Fiel da balança” III


    Observa, ele também, que alguns teriam minimizado o apoio do eleitorado de Arimateia, que não pontuava em várias pesquisas de intenção de votos, mas ficou em terceiro lugar na disputa contra vários candidatos pela Prefeitura. Para o vereador, o Republicanos deve ser “visto com bons olhos, pois demonstrou sua lealdade e força nas urnas”, tendo ajudado também a reeleição do prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão.


    Semáforo


    O viaduto que liga a Avenida Senador Quintino, aos bairros 35º BI e Aviário está necessitando, com urgência, de uma sinaleira, para melhor disciplinar o tráfego de veículos ali, adverte o vereador Edvaldo Lima (MDB). Segundo ele, em pronunciamento na Câmara Municipal, a instalação de barreiras de contenção para impedir o retorno embaixo do equipamento está provocando grandes engarrafamentos.



  • 28/11/2020


    01.12.2020 11h34m
    Recomendar

    Sobe - Ministro Luiz Fux por mostrar a importância da imprensa no combate à corrupção.


    Desce - Policial Militar por manter namorada refém dentro de um carro e depois matá-la.


    Também já fui preso I


    “Perdoe-me, mas eu também já fui preso injustamente”, disse o vereador Sargento Josafá Ramos (DEM), na Câmara, esta semana, ao contestar o vereador Roberto Tourinho (PSB), para quem o candidato a prefeito Colbert Martins Filho (MDB) estaria desqualificado para a gestão da cidade pelo fato de ter sofrido detenção no período em que ocupou cargo federal de secretário nacional de Turismo.


    Também já fui preso II


    Para o vereador democrata, o mesmo que aconteceu com ele, que terminou por comprovar a sua inocência, ocorreu com o candidato à reeleição para o Poder Executivo Municipal. Josafá foi preso após greve da Polícia Militar, em 2012, quando ficou 43 dias detido no Batalhão de Choque da corporação, sob acusação, segundo ele, de “conduta delituosa” durante a paralisação. O processo o levou a ser expulso da PM.


    Também já fui preso III


    Josafá diz ter sido “tudo mentira”, articulada pelo Governo do Estado, sob o comando do PT. A Justiça o considerou inocente e o policial foi reconduzido ao cargo com direito a receber remuneração pelo período em que esteve afastado. “Nem por isto deixei de me manter na vida pública e hoje aqui estou, cumprindo um honroso mandato”. O vereador Alberto Nery (PT), solidário ao colega, disse que ele foi preso “defendendo uma classe”.


    Boulos de Covid I


    O candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, testou positivo para Covid-19. O anúncio foi feito pela sua assessoria na tarde de ontem (27), e reforçado pelo próprio candidato em seu perfil no Twitter. De acordo com informações, Boulos está assintomático e já em isolamento.


    Boulos de covid II


    À noite, o candidato debateria com o candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), na TV Globo. Nas redes sociais, Boulos informou que pediu à emissora para manter o debate, mas de forma virtual. O jornalista Cesar Tralli, que seria mediador do programa, publicou no Twitter que o debate foi cancelado.


    Pendências


    Os 48 municípios que estão com pendências na Justiça do Trabalho poderão participar do mutirão de conciliação realizado pelo Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5-BA), previsto para a próxima semana. Entre 30 de novembro e 4 de dezembro, deverão ser realizadas 318 audiências para resolver a situação de 1.239 precatórios que, juntos, somam R$ 180.810.157,04.


    Pendências II


    A iniciativa integra, simultaneamente, a 15ª Semana da Conciliação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a 10ª Semana Nacional da Efetividade da Execução Trabalhista. Todas as audiências devem ocorrer de forma virtual. Em 2020, o TRT5-BA já conciliou 1.118 precatórios, que somam R$ 75.340.330,78 em benefício a 2.297 pessoas.


    Prorrogou


    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou em 60 dias o inquérito aberto para investigar se houve tentativa de interferência de Jair Bolsonaro, na Polícia Federal. Em despacho ontem (27), o relator do inquérito determinou também que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre a necessidade de depoimento do presidente. 



  • 27/11/2020


    27.11.2020 11h55m
    Recomendar

    Sobe - Brasil por apresentar pelo 4º mês consecutivo saldo positivo na geração de emprego.

     

    Desce - Prefeitura de Antônio Cardoso por ter contas rejeitadas pelo TCM.

     

    Reforços I

     

    Três servidoras da Prefeitura de Feira de Santana encontram-se à disposição da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher nesta cidade. Autora da reivindicação ao prefeito Colbert Martins Filho, para o reforço de pessoal neste órgão de segurança, a vereadora Gerusa Sampaio (DEM), disse esta semana, na Câmara, que a sensibilidade do gestor municipal merece ser reconhecida e que “este é um dos motivos para estar ao seu lado”.

     

    Reforços II

     

    Segundo ela, em momento algum o gestor levou em conta ser a delegacia um equipamento da responsabilidade do Governo do Estado. “Prevaleceu o propósito de um trabalho em sincronia, independente de siglas partidárias”. Gerusa acredita que o aumento no número de queixas contra agressores, em Feira, reflete o fato das mulheres se sentirem “mais acolhidas, amparadas e com coragem para denunciar”.

     

    Cestas básicas

     

    A distribuição de cestas básicas à comunidade através da Prefeitura de Feira de Santana, nos últimos dias, é caracterizada pelo vereador Alberto Nery (PT) como uma medida eleitoreira. Assim ele manifestou-se esta semana, em pronunciamento na Câmara considerando a prática como “compra de voto”.

     

    Rui e violência

     

    O encontro político do governador Rui Costa (PT) com vereadores e ex-candidatos ao Legislativo em Feira de Santana, esta semana, foi criticado pelo seu opositor na Câmara, Cadmiel Pereira (DEM). “Nunca veio à cidade para tratar da questão da violência”, comparou, em pronunciamento na Casa da Cidadania. Cobrou do governador explicações sobre a obra inacabada do Centro de Convenções e a construção de escolas na cidade.

     

    Lagoa


    A pavimentação no entorno da Lagoa Grande, por parte da Prefeitura, só pode ser feita após concluída pelo Governo do Estado a obra de esgotamento sanitário na região. O esclarecimento é do vereador Lulinha (DEM), que falou sobre o assunto esta semana, na Câmara. “Por enquanto, o esgoto está lá sem ser terminado”.

     

    Lagoa II


    “Por causa disso, a Prefeitura não pode fazer o asfalto”, justifica o aliado do Governo Municipal. Ele considera “falha grave” do governador Rui Costa o atraso na realização das necessárias obras de saneamento básico em execução na Lagoa Grande.

     

    Compra de votos


    “Compra de votos, calúnia e trapaça” foram algumas das “artimanhas” utilizadas por candidatos para influenciar a população de Feira de Santana, nas eleições 2020, afirmou o vereador Fabiano da Van (MDB) esta semana, na Câmara Municipal. Na opinião dele, que apesar dos 2.755 votos não obteve a reeleição, “ações e campanhas corruptas” causaram prejuízos para quem buscou honestamente uma vaga no Legislativo.

     

    Compra de votos II


    “Nesta Casa, vários vereadores que se comprometeram e trabalharam em benefício do município durante os últimos quatro anos foram muito prejudicados”. O emedebista diz que há uma forma de que esse impacto seja atenuado, no resultado final da eleição, dia 29, quando acontece o segundo turno para escolha do futuro prefeito. Ele defende a continuidade do atual gestor, Colbert Martins Filho (MDB).

     

    Consciência Cidadã

     

    Em vez de “Consciência Negra”, a comemoração anual realizada no dia 25 de novembro, deveria ser destinada à “Consciência Cidadã”, defende o vereador Edvaldo Lima (MDB), que propôs a mudança em pronunciamento na Câmara esta semana. Segundo ele negros e brancos são iguais e o Dia da Consciência Negra serve para tratar os cidadãos desta cor “como coitadinhos, colocando este grupo da população lá em baixo”.



  • 26/11/2020


    26.11.2020 11h48m
    Recomendar

    Sobe - Feirão Serasa Limpa Nome por oportunizar mais de 200 mil feirenses quitarem suas dívidas.


    Desce - O alto número de inadimplentes em Feira de Santana.


    Café com líderes


    Ontem, dezenas de pastores e lideres de Feira de Santana se reuniram com os deputados federais Marcos Feliciano e Abílio Santana para discutirem as ações evangélicas em Feira de Santana e reforçar a linha de apoio à candidatura de Colbert Filho (MDB). Durante o encontro Marcos Feliciano chegou a sugerir que caso eleito, Colbert deveria fazer a maior cruzada evangélica da cidade. O evento também contou com a participação do cantor Marcos Antônio, também conhecido como o negão abençoado.


    35 candidatos I


    Não reeleito para a próxima legislatura, o vereador Marcos Lima (DEM) observa que uma eleição atípica, com grande número de concorrentes - a principal região onde ele atua registrou aproximadamente 35 candidatos - teria sido a causa de uma intensa divisão de votos e, consequentemente, de algumas surpresas, nas eleições para a Câmara Municipal este ano, em Feira de Santana.


    35 candidatos II


    Em pronunciamento na Casa da Cidadania ele disse que mesmo tendo obtido 3.776 votos, uma das maiores do seu partido e de todo o pleito para o Legislativo, não conseguiu a reeleição. Em uma área de forte atuação política do vereador, dezenas de candidatos de diversas legendas causaram “votação dividida” que prejudicaram a sua meta, conforme avalia.


    Lembrados e esquecidos


    As cirurgias realizadas no Hospital Geral Clériston Andrade, conforme a vereadora e ex-servidora da unidade, Neinha (DEM), atendem as necessidades de pacientes de outros municípios, enquanto os de Feira de Santana são esquecidos. “Quem em Feira não sabe que não se tem acesso (às cirurgias) porque o PT fechou as portas? As que aconteceram lá dentro foram de outras cidades para beneficiar seus prefeitos”, afirmou ela na Câmara, em discurso em que atacou o Partido dos Trabalhadores.


    Regulação


    A vereadora criticou o sistema de regulação (transferência de pacientes graves para hospitais de alta complexidade) de responsabilidade do Estado. “Quantas pessoas em Feira chegam na porta do Clériston e dizem que são regulados?”. Recordou ainda do dia que esteve no HGCA representando a Comissão de Saúde do Legislativo e o governador “não deixou o diretor do hospital falar, pois o povo que assume cargo do PT não tem voz ativa”. Atualmente, segundo a vereadora, está “uma loucura” no HGCA para pagar maqueiro, faxineiro etc, antes do dia 29 (data da eleição em segundo turno), “porque querem correr atrás e dizer que o 13 faz”.


    Ataque e defesa


    “O prefeito Colbert Martins Filho foi inocentado por todos os trâmites da Justiça”, reagiu o vereador Cadmiel Pereira (DEM) ao pronunciamento de Roberto Tourinho (PSB), que na terça-feira, 24, na Câmara, lembrou da prisão do gestor municipal e candidato à reeleição no próximo domingo, tendo como adversário o petista Zé Neto.


    Ataque e defesa II


    Ex-candidato ao Poder Executivo e não habilitado ao segundo turno, Tourinho criticou defensores da reeleição de Colbert que tentam desclassificar o concorrente pelo fato de que seu partido (PT) tem como maior liderança o ex-presidente Lula, que já foi condenado e cumpriu prisão, encontrando-se atualmente em liberdade provisória.


    E-título


    O eleitor que quiser utilizar o e-Título na votação do segundo turno das eleições pode baixar o aplicativo até as 23h59, de sábado (28), as informações são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O 2º turno acontece no domingo (29), em 57 municípios brasileiros.


    E-título II


    Segundo informações da Agência Brasil, o eleitor também pode utilizar o e-Título como documento oficial de identificação, caso tenha feito o cadastramento biométrico. Com o aplicativo também é possível saber qual a localização da seção eleitoral.


    Desserviço


    A ex-presidenciável Marina Silva (Rede) utilizou as redes sociais para criticar o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) após o parlamentar acusar a China de ter pretensões de praticar espionagem por meio de sua rede de tecnologia 5G. “O deputado Eduardo Bolsonaro presta um enorme desserviço ao país, ao disparar uma acusação desaforada contra a China, o maior parceiro comercial do Brasil”.



  • 25/11/2020


    25.11.2020 11h07m
    Recomendar

    Sobe - Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia de Repressão a Roubo de Cargas pelo excelente trabalho realizado em Feira de Santana.


    Desce - Comportamento de pessoas que estão ignorando os sinais de uma possível segunda onda da covid-19, em Feira.


    Apoio velado


    Em live realizada na noite de segunda-feira (23), com o ex-deputado Targino Machado, a presidente do PSL na Bahia, Dayane Pimentel, candidata derrotada nas urnas no primeiro turno das eleições em Feira, mais uma vez sinalizou, de forma velada, seu apoio à candidatura de Zé Neto. Ao contrário do que afirmou em entrevista coletiva semana passada, quando disse que iria anular o voto ou votar em branco, no papo com Targino, ela garantiu que não procederá mais dessa forma, mas que em Colbert não votará jamais.


    Apoio velado II


    Sob a insígnia “a federal de Bolsonaro”, Dayane foi eleita em 2018 como a deputada federal mais votada da Bahia. Sua principal bandeira foi o antipetismo e, chegou a afirmar que ia ajudar a “varrer o PT da Bahia”. Por outro lado, informações correm nos bastidores que ela teve um encontro secreto com Rui Costa para costurar apoio. A informação foi negada pelo governador, que assegurou ter conversado com o ex-deputado Targino, com quem Dayane dialogou e recebeu elogios na noite de segunda passada.


    Otimista


    Depois de perder a eleição em primeiro turno na capital, centro do poder administrativo da Bahia, o governador Rui Costa quer recuperar o fôlego e tem demostrado otimismo com os rumos que a campanha do petista Zé Neto vem tomando em Feira de Santana.


    Otimista II


    Prova disto é a participação intensa do chefe do executivo estadual na cidade em carreatas, encontros e reuniões em diversos espaços. Rui chegou a afirmar para a imprensa da capital que está confiante para a disputa do próximo domingo, tanto em Feira quanto em Conquista, cidades nas quais o PT vai pra o embate contra o MDB de Colbert e de Herzem Gusmão, respectivamente.


    Os dois lados


    A quatro dias do eleitor feirense ir à urna para o segundo turno da eleição municipal no domingo (29), os arranjos eleitorais já tomaram forma em Feira de Santana, trazendo algumas surpresas, até do ponto de vista ideológico-partidário.


    ACM Neto x Rui Costa


    O petista Zé Neto e o emedebista, candidato a reeleição, Colbert Martins Filho costuraram apoios, fortaleceram diálogos com partidos já coligados e usaram um destino comum: a capital Salvador. Seja no Palácio de Ondina, residência oficial do governador do Estado ou no Palácio Tomé de Souza, sede da Prefeitura de Salvador, muitos acordos passaram por estes espaços, que reúnem Rui Costa (PT) de um lado e ACM Neto (DEM) do outro.


    Eleição limpa


    O Ministério Público Eleitoral (MPE) foi acionado contra supostos crimes eleitorais cometidos por candidaturas adversárias em Feira de Santana e Vitória da Conquista, cidades onde os petistas Zé Neto e Zé Raimundo disputam o segundo turno, respectivamente, contra Colbert Martins e Herzem Gusmão, ambos do MDB e em busca da reeleição. A ação, ajuizada na segunda-feira (23), acusa campanhas de promover boca de urna, abuso do poder político e econômico bem como compra de votos.



  • 24/11/2020


    25.11.2020 11h04m
    Recomendar

    Sobe - Esforço coletivo de diversas organizações na produção de vacinas para combater a covid-19.


    Desce - Produtores de fake news e discussões polarizadas em torno do segundo turno das eleições em Feira.


    O porquê


    Descriminalização de drogas, permissão de casamentos homoafetivos e discussões sobre “ideologia de gênero”. Estas, segundo o vereador Edvaldo Lima (MDB), em pronunciamento na sessão de segunda-feira, 23, da Câmara, teriam sido algumas das pautas atribuídas ao PT, “contidas no estatuto do partido”, que foram fundamentais para que ele saísse da sigla.


    O porquê II


    Diz ter deixado a legenda para buscar uma outra com “viés mais conservador”. Além de considerar essas “recomendações” um desrespeito às famílias cristãs, Edvaldo Lima acredita que trazem risco para a saúde e a segurança da população.


    Esquecido


    Sentindo-se “esquecido, usado e ignorado” por alguns amigos e também “pelo líder”, após perder a reeleição para a Câmara Municipal na próxima legislatura, o vereador Zé Filé (PSD) justificou ontem, em pronunciamento na Casa da Cidadania, a sua decisão de apoiar ao candidato a prefeito Zé Neto (PT), no segundo turno das eleições em Feira de Santana.


    “Divergências”


    Apesar de admitir divergências com o candidato a prefeito pelo seu partido, Zé Neto, e considerar que ele tenha dado “uma declaração infeliz” em entrevista, o vereador Alberto Nery (PT) disse que vai apoiar o deputado federal na corrida pelo comando administrativo do Município, no segundo turno do pleito. “Nós temos diferenças. Não estou no Partido dos Trabalhadores para dizer amém a quem quer que seja”, disse ele.


    Divergência II


    Mesmo entendendo ter sido “prejudicado por muitos”, inclusive dentro do grupo político a que pertence, pois “colocaram candidatos” em suas bases eleitorais, e de receber contatos na tentativa de que mude de posição no segundo turno das eleições para prefeito, Lulinha (DEM), que não se reelegeu para mais um mandato, afirma que vai continuar ao lado de Colbert. “Não tem conversa. Jamais irei trair meu grupo político”, disse ele.


    Também não


    Inspirada em seu avô, que foi “político a vida toda”, a vereadora Neinha diz que, embora não lhe tenha faltado “convite para ir a Salvador e ter ajuda”, não abandonará a candidatura à reeleição do atual prefeito Colbert Filho (MDB). “Não fiz acordo porque não preciso de acordo, porque quando Deus fala, ninguém pode invalidar”, afirmou.


    Medida crucial


    A substituição de alguns ocupantes do primeiro escalão é uma medida crucial a ser adotada pelo prefeito Colbert Martins Filho, caso seja reeleito para um mandato de quatro anos - ele comanda os destinos da gestão municipal há dois anos e meio em lugar de José Ronaldo, que deixou o cargo em 2018 para candidatar-se a governador da Bahia. Esta observação foi feita pelo líder do Governo, Marcos Lima.


    Militar na Câmara


    “Rogamos a Deus que nosso amigo possa transitar bem e ajudar a corporação”, disse na segunda-feira, 23, o vereador Sargento Josafá Ramos (DEM), sobre o seu colega da Polícia Militar Correia Zezito, eleito para a próxima legislatura da Câmara de Feira de Santana. Mesmo com a vitória de outro PM, ele diz que o resultado da eleição poderia ter sido melhor para a categoria, se fosse reeleito para mais um mandato.



  • 21/11/2020


    23.11.2020 11h21m
    Recomendar

    Sobe - Pesquisador baiano que trabalha na Alemanha para aperfeiçoar tratamentos de câncer de próstata.


    Desce - Comportamento racista, preconceituoso e discriminatório de parte da população que ainda não desenvolveu a consciência humana de que somos todos iguais.


    Atenção


    Uma grave denúncia e importante alerta ao Tribunal Regional Eleitoral, em Feira de Santana, sobre a segurança dos locais de votação, no pleito do dia 29 próximo, quando acontece o segundo turno para prefeito neste município. De acordo com o vereador Lulinha (DEM), locais onde se encontravam as urnas estiveram sem qualquer policiamento, na primeira etapa da eleição, último dia 15.


    Abraço


    Considerado “rei do abraço” na Câmara de Feira de Santana, o vereador Luiz da Feira (PROS) está lamentando não poder fazer o que mais gosta, para comemorar a reeleição no último pleito, assegurando presença na Casa da Cidadania pelos próximos quatro anos. Mesmo feliz com a conquista, ele disse na Câmara, esta semana, que não está completa a sua alegria, por não poder festejar abraçando os amigos, devido as medidas de prevenção à pandemia de covid-19.


    Republicanos


    Com 211 prefeitos, 181 vice-prefeitos e 2.603 vereadores eleitos em todo o Brasil, o partido Republicanos evoluiu “de forma expressiva” em comparação com a última eleição municipal, avalia Eli Ribeiro. “Este resultado vem da confiança em Deus e no trabalho dos membros que compõem o partido que, ainda com poucos recursos, conseguiram realizar suas campanhas”.


    Republicanos II


    Em Feira de Santana, além da terceira posição na classificação dos candidatos a prefeito, com o deputado estadual José de Arimateia, ele considera um resultado exitoso a sua reeleição para a Câmara como o 7º sétimo mais votado entre centenas de candidatos a uma vaga no Legislativo.


    Praça e banco


    A instalação de uma agência bancária (seria do Itaú) e a construção de uma praça de alimentação em Humildes, estarão entre as metas do vereador Zé Curuca (DEM), na próxima legislatura. Ele anunciou estas prioridades para o distrito de maior população em Feira de Santana durante pronunciamento na Câmara Municipal esta semana. Garante já ter mantido contato com o senador Otto Alencar (PSD) e o deputado federal José Nunes (PSD) sobre o assunto.


    A ausência


    “Quem mais sofre é a família”. A reflexão é do experiente vereador Roberto Tourinho (PSB), sobre a atividade política, especialmente pela ausência que se torna uma rotina na vida do homem (e da mulher) público. Em pronunciamento esta semana na Câmara, o recordista de mandatos legislativos entre os atuais vereadores diz que o problema se torna maior, principalmente no período de campanha eleitoral, como a que está acontecendo.


    Violência


    A população de vários povoados do distrito Tiquaruçu, em Feira de Santana, está apelando ao comando da 67ª Companhia Independente da Polícia Militar que intensifique a segurança nesses locais. Representando essas comunidades, o vereador Cadmiel Pereira (DEM) obteve a aprovação por unanimidade, na Câmara Municipal, de um requerimento a ser encaminhado ao major André Luiz Cavalcante Vieira, comandante do órgão, reivindicando providências.


    Anulação de eleição


    Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou na sexta-feira (20), que circulam nas redes sociais mensagens falsas sobre a anulação das eleições em alguns municípios por suspeita de fraude na urna eletrônica. Segundo o TSE, desde a implantação da votação por meio eletrônico, em 1996, nunca houve constatação de fraude no sistema de votação.


    Renovação de 57%


    Das 21 vagas da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, 12 serão ocupadas por candidatos que não faziam parte da atual legislatura, o que corresponde a uma renovação de 57,14% na casa. No próximo mandato, apenas duas vagas serão ocupadas por mulheres, sendo que ambas estão sendo reeleitas.


    Renovação 57% II


    As maiores bancadas são do PT e MDB, com quatro vereadores cada um. Inclusive, ambos os partidos disputam o segundo turno para a prefeitura do município. O PCdoB vem logo atrás com três vereadores.



  • 20/11/2020


    20.11.2020 12h06m
    Recomendar

    Sobe - O trabalho desenvolvido por ativistas negros de Feira de Santana fortalecendo as políticas afirmativas na cidade.


    Desce - Empresas que comercializam produtos falsificados e que viraram alvo de operação da Receita Federal.


    Republicanos


    As pesquisas em torno das eleições para prefeito em Feira de Santana mostravam o candidato José de Arimatéia, do Republicanos, com a possibilidade de obter entre 1% e 3,5%, além de uma modesta quinta posição no resultado final, entre os oito postulantes ao Poder Executivo Municipal. “Mas, as urnas mostraram a força do partido”, afirma o vereador desta legenda na Câmara de Feira de Santana, Eli Ribeiro, reeleito para mais um mandato.


    Nasci pra isto


    Continuar ajudando a população em suas diversas demandas, é o objetivo do vereador Fabiano da Van (MDB), ao comprometer-se em discurso na Câmara, esta semana, de seguir atuando junto ao poder público por melhorias para a qualidade de vida em Humildes e também nos bairros que representa como liderança política – mesmo sem mandato legislativo a partir de 1º de janeiro de 2021. “Nasci para isto”, disse ele, no plenário da Casa da Cidadania.


    Maior percentual


    O município baiano de Nova Itarana, na região de Amargosa, a 156 quilômetros de Feira de Santana, elegeu o prefeito com maior percentual de votos na Bahia. Com 100% das urnas apuradas, Danilo de Zeu (PSD) foi reeleito com 87,44%, o que equivale a 4.199 votos do colégio eleitoral. O oponente, Elisio de Nova Itarana (DEM), teve 603 votos, 12,56%. Segundo último censo do IBGE, Nova Itarana tem 7.435 habitantes, sendo 6.429 eleitores.


    Os top five


    O FOLHA DO ESTADO também separou as cinco cidades baianas que elegeram prefeitos com os maiores percentuais. Confira: Nova Itarana, Danilo De Zeu (PSD) - 87,44%; Pilão Arcado, Orgeto Bastos (PP) - 79,20%; Floresta Azul, Gicélia Santana (PSB) - 78,50%; Buerarema, Vinícius Ibrann (DEM) - 74,46% e Castro Alves, Thiancle (PSD) - 73,67%.


    Não se vende


    O vereador Lulinha (DEM), disse que permanece ao lado do prefeito Colbert Martins e do grupo ao qual pertence o ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho. O democrata deixou claro que não se vende e que pedirá sim voto para reeleger Colbert.


    Não se vende II


    “Temos que ter lado e vamos continuar ao lado de quem pode fazer com que Feira continue crescendo e se desenvolvendo. Já recebi até ligações de pessoas tentando conversar com o vereador Lulinha, mas eu nunca me vendi”, afirmou o vereador.


    A mudança


    Em vídeo gravado e publicado em suas redes sociais, o vereador Alberto Nery (PT) foi categórico ao afirmar que não há outro caminho para Feira de Santana que não seja o da mudança. Segundo ele, a cidade está clamando por transformações que efetivamente desenvolvam a Princesa do Sertão e quem vive nela.


    Menos mulheres


    Após o pleito municipal do último domingo (15), o número de mulheres nas prefeituras de cidades baianas caiu em comparação com as eleições de 2016. Enquanto naquele ano, 54 mulheres conseguiram o comando de suas cidades, em 2020 esse número caiu para 51.


    Macapá


    O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu ontem (19), por unanimidade, marcar a eleição municipal em Macapá para os dias 6 de dezembro, em primeiro turno, e 20 de dezembro, em segundo turno, se houver. Macapá é a única cidade brasileira que não foi às urnas no último domingo (15), para escolher o novo prefeito e os vereadores.



  • 19/11/2020


    20.11.2020 11h58m
    Recomendar

    Sobe - Vacina Pfizer por concluir fase 3 de estudos com 95% de eficácia.


    Desce - Homem que foi preso em Feira de Santana portando objetos furtados.


    Gratidão


    Um agradecimento especial a “todos os líderes espirituais” que “abriram as portas” para abençoá-lo, registrou na sessão de quarta-feira, 18, da Câmara Municipal, o vereador Edvaldo Lima. Reeleito para mais um mandato com expressivos 4.848 votos, ele lembrou do compromisso firmado com os religiosos: “disseram que iriam me reeleger para que continuasse a defesa da família e do reino de Deus. Meu discurso é de gratidão ao Deus de Israel e não poderia ser diferente”.


    Não para aqui


    Independentemente de estar sem o mandato a partir de janeiro de 2021, o vereador Zé Filé (PSD) garantiu na quarta-feira, 18, na Câmara, que pretende continuar ajudando as comunidades que sempre assistiu. “O Feira X vai ter sempre Zé Filé para defender, o Viveiros da mesma forma, assim como os bairros Nova Esperança, Gabriela, Paulo Souto, Jardim Cruzeiro, Campo Limpo, Tomba e Tamandari, porque a minha história não para aqui”, afirmou na Tribuna da Casa da Cidadania.


    Falha


    O agrupamento de seções, promovido pelo Tribunal Regional Eleitoral, foi uma das principais razões para a grande taxa de abstenção (19,11%) no pleito do último domingo, em Feira de Santana, avalia o vereador Roberto Tourinho (PSB). Candidato a prefeito, ele disse na sessão de quarta-feira,18, na Câmara, ter presenciado muitas pessoas desistindo de votar pela junção de três seções eleitorais em apenas uma.


    Falha II


    Para Tourinho, o órgão precisa ter mais cuidado com a desativação de seções porque isso gera problemas para muitos eleitores. “Contribuiu e muito para o crescimento do número de ausentes. Essa eleição atípica ficará para a história”. A medida, conforme sua observação, provocou longas filas em vários locais, a exemplo do Colégio Gastão Guimarães, no centro da cidade e o Assis Chateaubriand, no Sobradinho, onde muitas pessoas deixaram de votar por contas das filas enormes.


    Falha III


    Também acusa os problemas técnicos no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de dificultar o voto no primeiro turno. “Não bastasse uma eleição sem coligação, com grande número de candidatos e em período de pandemia, ainda tivemos mais de 70 mil eleitores que não votaram por conta de problemas técnicos do TSE e grandes filas provocadas pelo agrupamento de seções”, lamenta o experiente vereador, que encerra sua passagem pela Câmara, em 1º de janeiro, após oito mandatos.


    Mudança


    Mesmo tendo obtido quase 4 mil sufrágios (foram 3.920), representando a 9ª maior votação entre os mais de 600 candidatos, o vereador Lulinha (DEM) não conquistou a reeleição para a próxima legislatura, no período 2021-2024, que se inicia em 1º de janeiro. Ele disse que o fim das coligações partidárias para a eleição proporcional traz um prejuízo a candidatos bem votados, como foi o seu caso neste último pleito e, por isso, faz um apelo a deputados e senadores para que sejam revistos os critérios. “Não perdi a eleição por falta de votos, mas porque o meu partido, sozinho, não conseguiu obter uma quantidade de votos para eleger mais vereadores”.


    Fogo amigo


    “Alguns não acreditaram nas minhas ações, tentaram macular a minha imagem, mas tive o reconhecimento da maioria”, disse o vereador Luiz da Feira (PROS), em pronunciamento na Câmara na quarta-feira, 18. Reeleito para mais um mandato no Poder Legislativo a partir de 1º de janeiro, ele se refere a políticos adversários e uma minoria entre camelôs, classe que defende com muita veemência, especialmente na questão do Shopping Popular. Ele só não revelou os nomes.



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia